Noroeste é novamente a surpresa do Campeonato Paulista

Com a pressão de defender a campanha histórica do ano passado, quando ficou em quarto lugar no campeonato estadual, o Noroeste era uma incógnita no começo do Paulistão de 2007. Mas os resultados estão provando a regularidade do clube de Bauru, provando ser a grande força do interior de São Paulo. Apesar do empate com o Marília, fora de casa, no último domingo, o Noroeste é o segundo colocado do Paulistão. Está com 10 pontos, atrás apenas do líder Santos, que tem 15, mas jogou uma vez mais. O Noroeste manteve a base que disputou o Paulistão do ano passado e, posteriormente, a Série C do Campeonato Brasileiro. Isso sem contar a estrutura de trabalho que o clube proporciona: centro de treinamento próprio, academia de fisioterapia, alojamentos e, principalmente, pagamento de salários em dia. Também trouxe alguns bons reforços, como Vandinho (ex-Ponte Preta) e Deda (ex-Brasiliense). Ao todo, foram dez contratações para a disputa do Paulistão de 2007. Vandinho, inclusive, teve propostas para atuar pelo Paraná, para disputar a Libertadores, mas acabou acertando com o Noroeste. ?Agora eu vejo que foi a escolha certa. Não me arrependo?, disse o jogador. Apesar de todo o investimento para o Paulistão, o diretor de futebol do Noroeste, Fábio Ribeiro, explica que a folha de pagamento do time é bem menor do que a do ano passado. ?Com certeza, nossa folha é menor. Temos um teto salarial dentro de nossas possibilidades?, revelou o dirigente, sem revelar os valores - em 2006, eram R$ 450 mil mensais em salários. Responsável por montar o elenco, o técnico Paulo Comelli disse que tem tranqüilidade para trabalhar no Noroeste. ?O time proporciona toda a estrutura necessária para fazer um bom trabalho?, garantiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.