Nos pênaltis, Brasil conquista o hexa no Mundial de futsal

Após empatar no jogo e na prorrogação por 2 a 2, brasileiros batem a Espanha por 4 a 3 nos pênaltis

Tercio David, estadao.com.br

19 de outubro de 2008 | 12h46

SÃO PAULO - Um jogo tenso e bastante equilibrado, como em qualquer decisão que se preze, ainda mais com os dois melhores times do mundo. Assim foi a final da Copa do Mundo de futsal que terminou com vitória e título para o Brasil, em pleno Maracanãzinho. Após empatar no tempo normal e na prorrogação por 2 a 2, os brasileiros venceram nos pênaltis por 4 a 3.Veja também: Papel de parede: 800x600; 1024x768; 1280x1024 Mundial de Futsal - Classificação, calendário e resultados Geração Falcão também é campeã Supremacia reconquistada no cenário MundialPC Oliveira: 'Brasil agora é respeitado por seu jogo coletivo'Técnico da Espanha diz Brasil mereceu o título do Mundial de futsalO jogo, e a conquista do sexto título mundial do Brasil, marcou a despedida de Falcão da seleção. Antes do apito inicial, o ala anunciou que esta seria a sua última partida pelo Brasil. Além disso, o jogador sofreu uma lesão séria em seu joelho esquerdo e pode passar por um procedimento cirúrgico, se necessário.O JOGOO Brasil foi quem teve as melhores oportunidades do primeiro tempo. Em alguma destas, parando apenas na grande atuação do goleiro espanhol Luis Amado, como no chute de Vinícius, dentro da área, após bom passe de Falcão.Os gols ficaram reservados para o segundo tempo, mas a espera valeu. Logo aos cinco minutos, Marquinho bateu escanteio fechado, a bola desviou em Borja e tirou Amado da jogada. Finalmente o goleiro espanhol foi vencido no jogo.Com o gol do Brasil, a partida ganhou em tensão e dramaticidade aos 8, quando Marcelo fez a jogada pelo meio e rolou para Torras, que chutou firme. A bola desviou de leve em Gabriel e tirou qualquer chance de defesa para Tiago.A partir deste momento, as coisas ficaram piores para o Brasil, principalmente porque Falcão sentiu o joelho esquerdo e foi obrigado a abandonar a partida. Mas a seleção brasileira não viveu apenas de Falcão, e, insistindo muito, conseguiu chegar ao segundo gol. Aos 17, após três grandes defesas seguidas de Amaro, a bola sobrou para Vinícius, que bateu no ângulo para marcar aquele que parecia o gol do título.Se o Brasil tinha um grande time, a Espanha mostrou por que é a atual bicampeã. Com sua tática costumeira, utlizando um goleiro linha, a equipe espanhola empatou. Falando pouco mais de um minuto para o final, após cruzamento da esquerda, Gabriel não conseguiu fazer o corte e a bola sobrou para Alvaro só empurrar para o gol.Empatado, o jogo foi para prorrogação. Cansados, os jogadores não conseguiram desempatar a partida e a disputa foi para os pênaltis.Nas cobranças,  Kike, Ortiz e Alvaro marcaram para a Espanha. Marquinho, Ciço, Wilde e Lenísio fizeram os gols brasileiros. Somente Ari perdeu, na defesa de Amado.Mas o grande herói foi o goleiro Franklin, substituindo Tiago, que garantiu o título ao defender as cobranças de Torras e Marcelo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.