Celso Lúcio da Luz/Criciúma
Celso Lúcio da Luz/Criciúma

Nos pênaltis, Criciúma elimina o América-MG e avança na Copa do Brasil

Catarinenses levam a melhor com destaque para o goleiro Gustavo, que defendeu três cobranças do rival mineiro

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2021 | 00h37

Campeão em 1991, o Criciúma reeditou os momentos de glória na Copa do Brasil na noite desta quarta-feira, quando empatou com o América-MG por 2 a 2 no tempo normal, mas venceu nos pênaltis, por 3 a 2, pelo duelo de volta da terceira fase da competição.

Os times haviam empatado no duelo de ida, em Belo Horizonte, por 0 a 0. Por isso, um novo empate na noite desta quarta forçou a decisão nas penalidades. E os catarinenses levaram a melhor, com destaque para o goleiro Gustavo, que defendeu três cobranças do América-MG.

Além da vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil, o Criciúma também garantiu premiação de R$ 2,7 milhões. Uma bela quantia para os catarinenses, que atualmente disputam apenas a Série C do Campeonato Brasileiro.

Os times foram cautelosos no início do primeiro tempo e fizeram um confronto com muito toque de bola e poucas finalizações. Até tentaram encontrar jogadas de infiltração, mas sem sucesso acabaram apostando em cruzamentos para abrir o placar.

E foi num cruzamento que o Criciúma fez o primeiro gol. Aos 28 minutos, Eduardo Bauermann afastou mal de cabeça e a bola caiu nos pés de Eduardo, que finalizou no contrapé do goleiro Matheus Cavichiolli.

Só que antes do intervalo, o América-MG empatou a partida, também em jogada aérea. Aos 41, Gustavo recebeu na linha de fundo pelo lado esquerdo e cruzou na medida para Ademir, que finalizou de primeira, num bonito gol do time mineiro. O goleiro do Criciúma ainda tocou na bola, mas não conseguiu evitar o gol.

No segundo tempo, o Criciúma voltou a ficar na frente do placar aos cinco minutos, quando Marcel aproveitou confusão na área e completou para as redes. O detalhe é que os jogadores do América-MG pediram toque de mão dentro da área, mas o juiz ignorou e manteve o gol do time da casa.

Assim como na etapa inicial, o time mineiro correu atrás da desvantagem e empatou a partida. Aos 27, Bruno Nazário passou pela marcação e cruzou para Ademir, que dividiu com a defesa e mandou para o gol.

Nos pênaltis, o Criciúma venceu por 3 a 2. Gustavo, goleiro do Criciúma, defendeu três cobranças e foi decisivo pela classificação. Jessé, Marcel e PH converteram as cobranças pelo Criciúma, enquanto Bruno Nazário e Yan Sasse marcaram os pênaltis do América-MG.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.