Marcelo Endelli/EFE
Marcelo Endelli/EFE

Nos pênaltis, Ferroviária bate a Universidad de Chile e está na final da Libertadores Feminina

Equipe de Araraquara, que contou com participação decisiva da goleira Luciana, vai enfrentar o América de Cali na decisão

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de março de 2021 | 23h46

A Ferroviária está na final da Copa Libertadores da América Feminina. Nesta quinta-feira, o time de Araraquara superou a Universidad de Chile por 7 a 6 na decisão por pênaltis após empate por 0 a 0 no tempo normal, no Estádio Nuevo Francisco Urbano, em Buenos Aires, na Argentina.

A goleira Luciana defendeu duas cobranças para decretar o triunfo da Ferroviária, que agora terá o América de Cali, da Colômbia, pela frente. As colombianos foram responsáveis por eliminar o favorito Corinthians na outra semifinal.

Ferroviária e Universidad de Chile fizeram um jogo equilibrado. No primeiro tempo, Lopez desperdiçou um pênalti paras as chilenas. Já Sochor acertou o travessão pelo lado brasileiro. Na etapa final, algumas chances para os dois lados até o 0 a 0 se confirmar no placar.

Nos pênaltis, Luciana defendeu as cobranças de Zamora e Ramírez. Luana, Daiane, Yasmin, Lurdinha, Duda, Amanda e Sochor marcaram para a Ferroviária.

A decisão da Libertadores Feminina será no domingo, às 19h45, no estádio José Amalfitani, em Buenos Aires. 

A Ferroviária busca o seu segundo título da competição continental em sua terceira decisão. Em 2015, o time de Araraquara foi campeão ao superar o Colo-Colo, do Chile. Já em 2019, derrota na final para o Corinthians. 

Se levar o título, a Ferroviária se junta a Santos e Corinthians, também duas vezes campeões da Libertadores Feminina. O São José-SP é o maior vencedor do torneio, com três conquistas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.