'Nós perdemos dois pontos', lamenta Marcelo Oliveira após empate do Cruzeiro

Embora tenha mandado a campo um time considerado reserva, pois priorizou o duelo de quarta-feira diante do River Plate, pela Copa Libertadores, o técnico Marcelo Oliveira deixou o Mineirão decepcionado, neste domingo à noite, onde o Cruzeiro empatou por 1 a 1 com a Ponte Preta e fechou a terceira rodada do Campeonato Brasileiro com apenas um ponto, na 18ª posição.

Estadão Conteúdo

25 de maio de 2015 | 09h18

O sabor do resultado foi amargo também pelo fato de que sua equipe abriu o placar aos 36 minutos do segundo tempo, mas sofreu o empate logo depois, aos 39. "Posso dizer, com toda segurança, que nós perdemos dois pontos. Não que tivéssemos sido absolutamente superiores, mas no segundo tempo nós atacamos muito. Foram 10 finalizações, acho que 12 escanteios, e só foram criados porque estávamos no campo de ataque", ressaltou o comandante, em entrevista coletiva.

O treinador reconheceu as qualidades e o mérito do seu adversário, mas acredita que sua equipe merecia melhor sorte em Belo Horizonte. "A Ponte Preta é muito bem armada, ela tem contra ataque, ela se recompõe, tem um ataque muito rápido. A gente tinha essa preocupação, mas mesmo assim ainda atacamos bastante com um time que está desentrosado e não vem jogando junto, com alguns jogadores ainda sem ritmo. Mas vale ressaltar o espírito dos jogadores que se doaram muito e por pouco não saímos com a vitória", completou.

Já ao projetar a partida desta quarta, às 22 horas, no Mineirão, Marcelo Oliveira admitiu que seu time conquistou uma "vantagem muito boa" por ter vencido a partida de ida por 1 a 0, na semana passada, em Buenos Aires, mas lembrou que a equipe não pode se acomodar atuando em casa. "O River Plate tem uma bela equipe, que vem jogando melhor fora de casa. Então é necessário que a gente tenha esse espírito, com todos envolvidos com o jogo, nós que vamos ao campo, a torcida que vai em grande número, e tendo paciência porque será um jogo extremamente difícil e foi por isso que descansamos nossos jogadores", encerrou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.