Nilton Fukuda / Estadão
Nilton Fukuda / Estadão

'Nossa vaga no mata-mata já está garantida', diz presidente do Corinthians

Roberto de Andrade brinca, mas ressalta equilíbrio do grupo em que alvinegro irá jogar

Estadão Conteúdo

21 de dezembro de 2017 | 10h26

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, esbanjou confiança após conhecer o grupo do time na próxima edição da Copa Libertadores. Ainda na noite desta quarta-feira, ao fim do sorteio da competição, o dirigente afirmou que "a minha vaga [no mata-mata] já está garantida".

+ Presidente do Grêmio prevê Libertadores 'extremamente difícil' em 2018

+ Galiotte valoriza 'clássico' com o Boca: 'Vai ser duro para eles também'

"Só dois clubes passarão. Acho que o Corinthians tem uma grande chance de avançar para a próxima fase. Sei que a minha vaga está garantida porque nós vamos fazer a nossa parte. Aí, sobra outra vaga. Dos outros, não sei qual passará", declarou o mandatário corintiano, em entrevista ao canal Fox Sports.

A declaração otimista veio depois de Andrade saber que o time paulista vai enfrentar no Grupo 7 o Independiente, da Argentina, campeão da Copa Sul-Americana, o Millonarios, da Colômbia, e o Deportivo Lara, da Venezuela.

Após esbanjar confiança, ele admitiu que a chave é equilibrada e que a equipe brasileira pode ter dificuldade já na fase de grupos. "Não vi nenhuma chave fácil. Não temos conhecimento de todos os clubes, não sabemos como estão jogando, como acabaram o ano. Na minha chave, eu tenho certeza de que não tem nenhum clube mais ou menos. É chave difícil, mas às vezes começar já com dificuldade é legal porque você passa por esta chave e vai mais forte para o mata-mata", declarou.

Na sua avaliação, nenhum clube brasileiro entrou em chave fácil. "Não vi ninguém sair favorecido. A gente não vai julgar pelo nome, nem pelo país. A briga é com todos. Os jogos em casa definirão o grupo. Dependendo dos jogos fora, fazendo a sua parte em casa, você está com um pé na outra fase", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.