Rubens Chiri / saopaulofc.net
Rubens Chiri / saopaulofc.net

Nosso time não vai mudar muito, prevê são-paulino Liziero antes da semifinal

Volante afirma que Cuca deve manter o estilo de jogo implantado pelo interino Vagner Mancini

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2019 | 21h02

O volante Liziero, um dos responsáveis diretos pela recuperação do São Paulo no Campeonato Paulista, afirma que o time não vai mudar suas características na partida diante do Palmeiras, neste domingo, no Allianz Parque. Depois do empate por 0 a 0 no jogo de ida da semifinal, uma nova igualdade (por qualquer placar) leva a decisão do torneio para os pênaltis. O vencedor garante vaga na final.

"(Cuca) é um técnico experiente, que procurou passar confiança. Ele quer manter o estilo de jogo, time de transição rápida. Ele gosta também de ter a posse de bola. Não muda muito. É uma ideia parecida (do que a gente vinha fazendo)", diz o volante para as redes sociais do clube.

O volante Luan, outra figura importante na campanha, destaca a recuperação física. O time teve uma semana livre para treinar enquanto rival teve partida na Libertadores. "A gente chega bem descansado. A gente se recuperou bem. Trabalhamos os pontos fortes do Palmeiras e também desenvolvemos o que temos de melhor", disse Luan.

Para aproximar o elenco da torcida após a ascensão da equipe no Paulistão, a diretoria decidiu realizar um treino aberto, neste sábado pela manhã, no Morumbi. A entrada para o estádio é um quilo de alimento não perecível.

“A energia positiva do nosso torcedor é muito importante neste momento decisivo. Contamos com a torcida no Morumbi, e tenho certeza de que esta atmosfera nos deixará mais confiantes para o clássico”, afirmou Luan. “Além de complementar a preparação da equipe, o treino deste sábado vai nos deixar ainda mais motivados com a presença da torcida. Este apoio fará a diferença no clássico”, opinou Antony.

A entrada de Everton no lugar de Everton Felipe deve ser a principal mudança que o técnico Cuca vai promover na escalação do São Paulo em relação ao time que vinha sendo dirigido pelo interino Vagner Mancini. Cuca quer explorar a velocidade e a experiência do ex-jogador do Flamengo para criar a principal jogada ofensiva na semifinal com o Palmeiras.

A aposta tática – ainda não confirmada, pois o time vem treinando sem a presença da imprensa – representa uma chance de Everton recuperar a posição de destaque que tinha no ano passado. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.