Nova arena do Palmeiras tem 95% das obras concluídas

Allianz Parque programa evento-teste para setembro e faz uma homenagem ao centenário do Palmeiras

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

26 de agosto de 2014 | 22h10

No momento das celebrações pelo centenário, a WTorre fez questão de deixar de lado as diferenças com a diretoria do Palmeiras e fez uma homenagem ao clube no site oficial da Allianz Parque. Depois de deixar as câmeras do estádio desligadas por horas, para preparar uma surpresa, a construtora divulgou uma foto em que aparece, no centro do gramado, um número 100 estilizado e a frase “Cent’Anni Palmeiras”, com um símbolo do Alviverde.

Na imagem divulgada pela construtora, ainda é possível ver que o gramado está praticamente pronto. A marcação das linhas do campo já foi feita e as traves e redes, instaladas. A parte da iluminação também está finalizada, assim como a instalação dos equipamentos eletrônicos que serão utilizados em jogos e shows, como os dois telões que ficam atrás dos gols. A arena já está sendo reservada para a realização de shows em 2015.

A ideia da construtora é realizar nos próximos dias um evento-teste, que seria uma partida entre engenheiros da obra contra operários. Caso o evento seja aprovado pelo Corpo de Bombeiros sem problemas, um novo teste será feito com público um pouco maior. A intenção é fazer pelo menos três eventos antes de o estádio ter o alvará definitivo dos Bombeiros.

Faltam alguns detalhes para que a obra fique pronta. A maior demora, no momento, é justamente pela realização do evento-teste. Apesar de toda a burocracia, a construtora acredita que possa até outubro ter finalizado tudo, já que a obra está 95% concluída.

No lado do Palmeiras, que espera para voltar a jogar em casa, muita gente aposta que a obra ficará realmente pronta somente no ano que vem. Tentativa de paz. WTorre e Palmeiras têm uma disputa para saber quem é o responsável pela comercialização das cadeiras do estádio e nos últimos anos a relação entre as partes piorou bastante. Entretanto, empresas que vão participar ativamente da arena têm tentado, com muita cautela, fazer uma aproximação entre os dois lados.

Representantes do clube e da construtora não querem mais falar do assunto, já que a disputa está nas mãos da Câmara Arbitral da Fundação Getúlio Vargas e sua decisão será a final. O Palmeiras alega que a construtora pode vender apenas 10 mil das 43.600 cadeiras do estádio. A WTorre diz ser ela a responsável pela venda de todos os assentos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.