Nilton Fukuda / Estadão
Nilton Fukuda / Estadão

Nova derrota e ameaça de queda derrubam Gilson Kleina no Náutico

Técnico deixa o clube na 17ª colocação, dentro da zona de rebaixamento para a série C

Redação, Estadão Conteúdo

18 de novembro de 2020 | 01h17

Após mais uma derrota do Náutico na Série B do Campeonato Brasileiro - 2 a 1 para o Sampaio Corrêa -, o técnico Gilson Kleina não aguentou a pressão e deixou o clube pernambucano no fim da noite desta terça-feira. A diretoria ainda não oficializou a demissão, mas o staff do treinador confirmou a saída.

A pressão era grande pela queda. O Náutico está na zona de rebaixamento, no 17.º lugar, com apenas 20 pontos e não vence há cinco jogos, com três derrotas, sendo duas seguidas, e dois empates. Como se a situação delicada na Série B não bastasse - uma vitória nos últimos 12 duelos -, Gilson Kleina deixa o Náutico com aproveitamento de apenas 33%. Foram 17 jogos, sendo quatro vitórias, cinco empates e oito derrotas.

O ex-técnico da Ponte Preta pegou o Náutico em 13.º lugar e está saindo com o clube a quatro pontos do primeiro clube fora da zona da degola. Gilmar Dal Pozzo começou a Série B pelo Náutico. Agora, os pernambucanos buscam seu terceiro comandante.

Velhos conhecido da torcida, Alexandre Gallo, que levou o Náutico à Copa Sul-Americana em 2012, e Roberto Fernandes, campeão pernambucano em 2018, estão entre os cotados. No sábado, sem Kleina, o Náutico enfrentará o CRB, às 19 horas, no Rei Pelé, em Maceió, pela 22.ª rodada da Série B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.