AFP
AFP

Nova lei no Irã pode excluir o país da Copa da Ásia, diz confederação

Regulamento da Fifa proíbe interferência dos governos nacionais em suas federações de futebol

Estadão Conteúdo

13 de novembro de 2018 | 14h54

A dois meses para o início da Copa da Ásia, o Irã viu sua participação no torneio ser colocada em risco. O alerta partiu da confederação de futebol do continente, graças a uma nova lei no país, que interferiria na independência da federação nacional da modalidade.

O regulamento da Fifa proíbe interferência dos governos nacionais em suas federações de futebol. Por isso, a Confederação Asiática de Futebol (AFC, na sigla em inglês) alertou nesta terça que "está monitorando de perto a atual situação e não vai tolerar inferência de terceiros nas associações".

De acordo com a AFC, o parlamento iraniano anunciou uma lei que "designa a federação de futebol do país como um órgão público não-governamental, proibindo o envolvimento de pessoas aposentadas". A confederação continental, no entanto, afirmou que "o Irã ainda pode manter sua independência e evitar qualquer punição".

A AFC deve se posicionar nos próximos dias sobre o desenrolar do caso. Time com melhor colocação no ranking da Fifa no continente, o Irã é um dos favoritos para a Copa da Ásia, que acontecerá nos Emirados Árabes Unidos. A equipe está no Grupo D do torneio, com Iraque, Vietnã e Iêmen, adversário da estreia, dia 7 de janeiro, em Abu Dabi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.