Ciro Fusco/EFE
Ciro Fusco/EFE

Nova polêmica com Balotelli faz Itália proibir Twitter

Jogadores da Itália não poderão usar redes sociais enquanto estiverem concentrados

AE, Agência Estado

15 de outubro de 2013 | 11h30

NAPOLI - Poucos jogadores no mundo têm uma capacidade tão grande em se envolver em polêmicas quanto Mario Balotelli. O técnico da seleção italiana, Cesare Prandelli, sabe disso melhor do que ninguém e, para evitar novos problemas, decidiu que os jogadores da sua equipe não poderão usar o Twitter e outras redes sociais enquanto estiverem concentrados. "Novas regras entrarão em vigor, e elas serão mais rigorosas. Pretendemos proibir o uso de redes sociais para os jogadores. A restrição deverá entrar em vigor para valer nos treinamentos para a Copa", disse Prandelli, nesta terça, em entrevista ao canal de televisão RAI. A decisão vem depois de mais uma polêmica envolvendo Mario Balotelli.

A seleção italiana chegou nesta segunda-feira a Nápoles, onde enfrenta a Armênia logo mais, e foi treinar na sede do Nuovo Quarto, clube que pertencia à máfia local, conhecida como Camorra, e foi tomado pelo governo no ano passado. A intenção clara e expressa das autoridades, inclusive da federação italiana, era dar uma resposta à máfia. O jornal Gazzetta dello Sport publicou reportagem com esse conteúdo, com o título: "Seleção italiana em Quarto, com Balotelli, na luta contra a máfia". No Twitter, Balotelli fotografou o jornal e respondeu: "Isso quem diz são vocês. Eu venho porque o futebol é bonito e todos devem jogar onde eles decidem. Depois, temos a partida", postou ele. A atitude do craque, como sempre, repercutiu. O líder da campanha contra a máfia, por exemplo, chamou o atacante de "imbecil".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.