Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Nova queda de mármore causa preocupação na Arena Corinthians

Peça de cerca de 40 quilos quase acerta homem e Odebrecht admite possíveis responsabilidades por problemas ocorridos

Daniel Batista, Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

04 de novembro de 2016 | 06h01

As recentes quedas de peças na Arena Corinthians têm preocupado o clube e a Odebrecht a ponto de a construtora admitir, pela primeira vez, que pode ter responsabilidade pelos incidentes ocorridos no estádio nos últimos meses. A empresa vai averiguar as causas e corrigir as falhas, caso seja culpada. Os problemas levaram o Ministério Público a informar que fará uma vistoria no estádio, ainda sem data definida, para avaliar se o local apresenta segurança para a realização de partidas de futebol.


O Estado teve acesso a um vídeo do dia 18 de outubro que mostra uma placa de mármore despencando na frente da entrada de um elevador em um dos andares de camarote, 15 segundos após um homem passar pelo local. A peça é de mármore preto, com cerca de um metro de comprimento e 40 centímetros de largura, e pesa aproximadamente 40 quilos.

“Temos de apurar as coisas. Pode ser um equipamento que bateu, pode ter ocorrido algo na hora da aplicação. Alguma coisa de argamassa não bem colocada. Este problema do elevador a gente identificou que um equipamento bateu. Chamamos a empresa, que fez a recolocação das pedras, e resolvemos”, disse Ricardo Corregio, diretor de contrato da Odebrecht, em entrevista ao Estado.


Nesta quinta-feira, o Ministério Público informou que a Promotoria de Habitação e Urbanismo fará vistoria na arena em função das reiteradas informações sobre problemas, como um possível vazamento, divulgado pelo jornal Folha de S.Paulo, que comprometeria a segurança do local. O MP descarta, por enquanto, a possibilidade de interdição.

A Prefeitura informou, por meio de comunicado, que há cerca de 15 dias fez vistoria na arena com um engenheiro civil e a Defesa Civil e não foi constatado nenhum risco. A Sabesp fez um procedimento recentemente e não detectou problemas. 


Em 2015 e no início deste ano foram descobertos dois vazamentos na arena, que acabaram contidos e não chegaram, de acordo com a Odebrecht, a causar infiltração no solo ou abalar a estrutura do estádio. A empresa garante não haver risco para a segurança dos frequentadores do estádio. 


Análise. No entanto, a construtora está analisando não só a queda de placas de mármore como todos os outros problemas na arena para saber o qual a eventual responsabilidade que tem nesses incidentes. “Estamos apurando e, assim que tivermos a definição, a gente parte para resolver o problema”, explicou Corregio. 


Os problemas de queda de placas têm sido recorrentes. Na mesma área onde caiu o pedaço de mármore, duas peças se deslocaram da parede em setembro. Um forro de gesso já despencou e uma outra placa, pesando duas toneladas, veio ao chão. A preocupação é que esse tipo de problema possa ocorrer no dia de um jogo e acabe ferindo torcedores.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.