Paul Ellis/AFP
Paul Ellis/AFP

Nova York admite que 'se precipitou' ao anunciar Lampard

Inglês deveria se apresentar ao clube norte-americano para disputa do Nacional, mas acabou renovando seu empréstimo com o City

Estadão Conteúdo

09 de janeiro de 2015 | 16h21

O City Football Group, dono do Manchester City e do New York City admitiu, nesta sexta-feira, que se precipitou em anunciar um acordo para que Frank Lampard defendesse a equipe nova-iorquina a partir do início deste ano. O jogador recentemente renovou com o time londrino e só vai se apresentar nos Estados Unidos em julho.

Logo depois que Lampard anunciou que sairia do Chelsea, o New York City anunciou que havia firmado um contrato de dois anos com o meia e que o acordo começaria a valer em agosto de 2014. Na realidade, pelo que explicou o grupo agora, Lampard só havia se "comprometido" a jogar pela equipe, a partir de janeiro de 2015.

Como o New York City não fazia parte da Major League Soccer e só vai estrear nesta temporada, Lampard jogou o semestre passado pelo Manchester City, para não ficar parado. O meia se encaixou tão bem no time que acabou renovando para jogar até o fim da temporada, causando revolta dos nova-iorquinos.

Muitos torcedores afirmaram que compraram ingressos para jogos do New York City pela possibilidade de ver Lampard jogar, mas agora o meia só vai se apresentar no meio do ano. De acordo com o City Grupo, porém, o jogador só tinha contrato com o Manchester City e que o anúncio pelo time de Nova York foi um erro.

Tudo o que sabemos sobre:
FutinterfutebolLampardManchester City

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.