Nova Zelândia rejeita criar feriado por causa da Copa

Uma tentativa de um legislador da Nova Zelândia de criar um feriado para comemorar as conquistas da seleção local na Copa do Mundo de futebol, disputada na África do Sul, foi rejeitada pelo Parlamento nacional.

AE-AP, Agência Estado

24 de junho de 2010 | 06h43

Trevor Mallard, do Partido Trabalhista, tentou, nesta quinta-feira, introduzir um projeto de lei no Parlamento que teria criado um feriado após o jogo da Nova Zelândia contra o Paraguai, pela última rodada do Grupo F. Porém, membros do governo se opuseram à lei, que foi rejeitada em apenas 15 segundos.

A partida com o Paraguai será disputada às 11 horas (horário de Brasília) e Mallard disse que os torcedores mereciam um dia de folga como recompensa por apoiarem a seleção. Com dois empates nos dois primeiros jogos, a Nova Zelândia ainda tem chances de avançar às oitavas de final da Copa do Mundo.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolNova Zelândiaferiado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.