Novela França ganha outro capítulo

A negociação de França, que já era uma novela, está ganhando jeito de farsa. Neste sábado, no São Paulo, ao invés de um anúncio sobre o que será do futuro do jogador, o que se pôde ver foi um festival de desencontros e nenhuma resolução sobre o que irá acontecer ao atacante, que era esperado para o treino da manhã, mas só apareceu no Centro de Treinamento do clube depois que o grupo já tinha encerrado suas atividades. "Começo a treinar amanhã", disse o jogador, que justificou a falta alegando problemas familiares.A novidade do dia foi a declaração do diretor de futebol do São Paulo, José Dias, de que não é apenas o Bayer Leverkusen que está interessado em França. "Tem mais de um clube", disse o dirigente. O atacante, que disse não ter entrado em contato com seu procurador na manhã deste sábado, acredita saber quem é o interessado. "Que eu saiba, um outro clube que tinha feito uma proposta mais séria era o Olympique de Marselha", afirmou.França disse ter recebido poucas informações sobre a negociação de sua transferência para o Bayer, além do fato de o clube alemão ter aceitado sua proposta salarial. O jogador disse não ter preferência por uma mudança imediata de país ou em ficar por empréstimo no São Paulo por mais seis meses, mas confessou que, se for embora, pretende voltar para quebrar os recordes de artilharia que lhe faltam no Morumbi. "A gente acaba pegando gosto por esses objetivos", confessou o atacante, que atualmente divide com Müller o quarto lugar entre os artilheiros da história do Tricolor.Neste domingo, às 10 horas, a equipe do São Paulo faz seu primeiro jogo-treino, contra a equipe do Nacional. O técnico já definiu que o time do ano passado será mantido, com exceção do zagueiro Wilson e dos atacantes Dill e Reinaldo, que são os novos titulares.

Agencia Estado,

12 de janeiro de 2002 | 13h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.