Novidades são parte de 'nova etapa' da seleção brasileira, diz técnico

RIO - Dos 23 jogadores que estiveram na Copa América com a seleção brasileira, 17 foram chamados novamente pelo técnico Mano Menezes para o amistoso diante da Alemanha, marcado para o dia 10 de agosto, em Stuttgart. Estreantes, o zagueiro Dedé, do Vasco, e os volantes Ralf, do Corinthians, e Luís Gustavo, do Bayern de Munique, fazem parte de uma "nova etapa" do trabalho, como explicou o próprio treinador.

Silvio Barsetti, O Estado de S. Paulo

25 de julho de 2011 | 11h58

"Estamos partindo para uma nova etapa, depois da Copa América", disse Mano, iniciando novos testes na seleção após a eliminação nas quartas de final da competição disputada na Argentina. "Temos amistoso de alto nível, contra a Alemanha, e já havia sinalizado em relação ao Dedé, que vem jogando muito bem desde o ano passado, também neste ano também e foi convocado porque a oportunidade apareceu agora."

Mano também comentou sobre outros novatos na lista de convocados. "O Luís Gustavo é canhoto, vem se destacando no futebol alemão. Estava no Hoffenheim, foi contratado pelo Bayern e fez uma grande Liga dos Campeões na última temporada. Tem uma característica de sair jogando bem pelos lados do campo", avaliou o técnico. "O Ralf é um volante de contenção. A questão do Lucas está em aberto, precisamos do posicionamento final e perdemos o Sandro, que era o outro jogador para posição. Sei do potencial do Ralf, da capacidade dele e por isso foi convocado", completou.

Para se firmar na seleção, Ralf pode se aproveitar do fato de Sandro, do Tottenham, ter passado recentemente por uma cirurgia, após sofrer com lesão no joelho esquerdo durante a Copa América - ele ficará três meses afastado dos gramados. Já a presença de Lucas Leiva no amistoso é incerta por conta de sua expulsão diante do Paraguai, na última partida brasileira na Copa América. A CBF já encaminhou à Fifa um documento questionando se o jogador poderá atuar diante dos alemães ou se está suspenso.

Dedé, Ralf e Luís Gustavo são os únicos entre os 23 convocados que ainda não atuaram pela seleção, mas outros jogadores aparecem como novidades na lista divulgada nesta segunda-feira. O atacante Jonas (Valencia) e os meias Fernandinho (Shakhtar Donetsk) e Renato Augusto (Bayer Leverkusen) já haviam sido chamados por Mano, mas não foram lembrados para a Copa América.

Entre eles, destaque para Jonas, que chega como aposta do treinador para ajudar a resolver o problema no ataque brasileiro, muito criticado na competição na Argentina. "O Jonas foi convocado porque precisamos melhorar esse setor na seleção, de aproximação final no ataque. Na Copa América, tivemos condição de criar as jogadas, mas precisamos melhorar esse setor ofensivo. Tentamos Fred e Pato juntos, uma nova situação, mas não é a que eu quero. Quero um homem que tenha capacidade de jogar centralizado, mas não enfiado entre os zagueiros e o Jonas tem essa capacidade", analisou Mano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.