Novo ataque santista tenta desencantar

Luizão e Cláudio Pitbull chegaram para resolver o problema das oportunidades de gol perdidas, mas nas duas partidas disputadas até agora, nenhum deles marcou e acham que marcar os tão esperados gols é uma questão de tempo. Nelsinho Baptista mantém a tranqüilidade e vai manter os dois atacantes no time, pois vê neles características diferentes. ?O Cláudio é o jogador que sai mais e volta, enquanto o Luizão é aquele definidor, é a presença dentro da área adversária para aproveitar as bolas que chegarem?. Sob o comando de Nelsinho, o Santos empatou com o Fortaleza sem gols e venceu o São Caetano, por 2 a 0. Wendell e Giovanni marcaram, enquanto os atacantes perderam várias oportunidades. Para o volante Heleno, que tem tido liberdade de encostar nos atacantes, o que está faltando ainda é um pouco de entrosamento com o restante do grupo. Ele chegou junto com os dois atacantes e acha que a tendência é melhorar com uma seqüência de jogos. Para o lateral Kleber, o maior problema das duas últimas partidas foi a forte marcação dos adversários, o que é muito comum na Vila Belmiro. ?Tentamos avançar contra o Fortaleza e o São Caetano, mas os laterais estavam muito bem marcados?. Mesmo assim, acha que é preciso melhorar. ?Os laterais são boa opção de ataque e temos de aproveitar bem, pois o time conta com atacantes habilidosos para concluir essas jogadas pelos lados?, completou.

Agencia Estado,

06 de outubro de 2005 | 19h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.