Novo Brasileiro assusta santistas

Os jogadores do Santos estão assustados com o novo sistema de disputa do Campeonato Brasileiro, com jogos de ida e volta e pontos corridos, e hoje já tratavam a partida com o Paraná Clube, domingo, às 18h, na Vila Belmiro, como uma decisão de título. "Perder em casa, nem pensar. Temos que somar pontos no nosso estádio e tentar pelo menos empatar nos jogos fora. Espero que a torcida entenda que a dificuldade será maior neste ano e nos apoie já nesse jogo de estréia", disse Robinho, que era recém-nascido quando o Santos conquistou o seu último título paulista de 84, na fórmula do Campeonato Brasileiro deste ano. Léo argumenta que se o modelo fosse bom, os europeus não estariam pensando em trocá-lo, passando a adotar fases finais, enquanto Renato reclama da duração. "É muito longo. Fui dar uma olhada na tabela e cansei só se ver a quantidade de jogos." No outro extremo está Leão, que não só aprovou as mudanças como admite que o Santos é favorito à conquista do título. "Essa não é a nova forma. É a velha, dos tempos em que eu ainda jogava, e vai privilegiar a melhor campanha e quem tiver maior capacidade. Como último campeão da competição temos uma grande responsabilidade, porque, se antes corríamos por fora, agora vamos largar na ´pole position´.Temos uma grande equipe e fazemos parte do bloco de elite do futebol brasileiro." Leão ficou muito satisfeito com a presença de duas personalidades importantes do futebol assistindo ao coletivo de hoje cedo no Centro de Treinamentos Rei Pelé: o técnico alemão Christoph Daum, demitido pelo Bayen Leverkunsen no ano passado, após ter admitido numa entrevista que havia consumido cocaína, e o agente Fifa Juan Figer, responsável por algumas das maiores transferências de jogadores brasileiros para o exterior. O último clube de Daum foi o Áustria Viena e ele foi ao CT para conhecer de perto o segredo da grande transformação do Santos a partir do segundo semestre do ano passado. "Ele quis saber o que se passou com o Santos, que estava esquecido e de um momento para o outro conquistou de forma brilhante o Campeonato Brasileiro. Procurou conhecer detalhes do nosso trabalho, como foi composto o grupo e disse que pretende implantá-lo na Alemanha, apenas não comentou em qual clube", explicou Leão, contando que o técnico alemão ficou impressionado com a disposição dos jogadores reservas no coletivo. "Lá não há esse interesse dos suplentes durante os treinos.Expliquei que todo dia pelo menos 10 jogadores batem à porta do Santos e quem está aqui precisa ficar atento, senão vai embora." André Luís, que não participou do treino de quinta-feira, chegou quase no final do coletivo de hoje cedo, mas desta vez a sua ausência foi autorizada por Leão. "Ele matou um burro lá na terra dele, no Sul, e teve que ir prestar depoimento, mas está escalado e vai jogar", esclareceu o técnico. Diego fez o exame prático para a obtenção da carteira nacional de habilitação, hoje cedo, foi aprovado e na semana que vem vai receber o documento. "Podem colocar nas capas dos jornais que Diego já tem carta, assim não vão me perturbar mais. Fiquei um pouco nervoso porque, embora a prova tenha sido às 7h30, apareceu uma multidão para me ver fazer as balizas. E também, ao contrário do que Robinho vive falando, não peguei na guia."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.