Novo calendário extingue a Mercosul

A retirada da Copa Mercosul do calendário do futebol brasileiro a partir do próximo ano é umas principais medidas anunciadas pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira, durante o anúncio do calendário quadrienal do futebol brasileiro. O evento está sendo realizado em um hotel da zona sul do Rio e conta com as presenças do ministro do Esporte e Turismo, Carlos Melles; do presidente Clube dos 13, Fábio Koff, e do presidente da Federação Paulista de Futebol, Eduardo Farah. O presidente de honra da Fifa, João Havelange e o ex-jogador Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, também participam da cerimônia. Outras medidas do novo calendário, que terá início em janeiro de 2002 e ir á até o ano de 2005, é a determinação de que cada clube dispute no máximo dois jogos por semana além de ficar proibido a participação de times em competições nacionais ou internacionais que tenham datas coincidentes. O calendário ainda estipula que os campeonatos regionais sejam disputados em paralelo a realização dos campeonatos estaduais. Os clubes presentes nos regionais só participaram de uma fase final dos estaduais que será denominada de Super Campeonato Estadual. Esta nova competição reunirá os melhores colocados das duas competições. A CBF salientou que este calendário quadrienal somente sofrerá modificações se essas forem determinadas pela Fifa ou pela Confederação Sul-Americana de Futebol (no que se refere a Copa Libertadores da América).

Agencia Estado,

26 de junho de 2001 | 10h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.