Novo estilo da Ponte agrada técnico

O novo estilo de jogo da Ponte Preta foi aprovado na vitória de 4 a 2 sobre o Vasco da Gama, no último domingo, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico Vadão explicou os motivos que o levaram a manter o esquema 4-5-1, aparentemente defensivo, e como ele funcionou na prática sem a presença de Roger, artilheiro da competição, com cinco gols e agora no São Paulo. Para Vadão, a entrada de Kahê ?forçou uma mudança no trabalho coletivo", provocado pelas diferenças de características entre Roger, de velocidade, e Kahê, de maior presença na área. ?O grupo entendeu que precisaria chegar mais na frente, tanto os meias - Harison e Danilo - como os laterais - Rissut e Bruno. Até os volantes se revezaram nesta função e no final um zagueiro - Rafael Santos - marcou um gol de contra-ataque?, esclareceu Vadão. Sobre o controvertido esquema, o técnico se defende com os números. ?Encontramos um equilíbrio entre o rendimento defensivo e ofensivo. Marcamos nove gols e sofremos sete?. Com 11 pontos e na sexta posição, o time vai trabalhar com tranqüilidade nas duas semanas antes de enfrentar o Cruzeiro, dia 11 de junho, no Mineirão. O elenco se apresenta nesta terça-feira cedo seguindo direto para um Centro de Treinamento, em Itu, onde ficará até o final de semana, priorizando o trabalho físico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.