Ivan Storti/Santos
Ivan Storti/Santos

Novo gerente de futebol, Guilherme Lipi será braço direito de Dracena no Santos

'Advogado de formação, o profissional trabalha com o futebol há 14 anos e tem boa experiência em gestão', anunciou o clube praiano

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2021 | 19h36

Edu Dracena já tem seu braço direito no comando do departamento de futebol do Santos. Nesta sexta-feira, o clube anunciou que Guilherme Lipi assume a função de gerente de futebol na vaga de Jorge Andrade.

"Guilherme Lipi é o novo gerente de futebol do Santos FC. Advogado de formação, o profissional trabalha com o futebol há 14 anos e tem boa experiência em gestão, sobretudo na administração de contratos e relacionamento com as entidades e outros clubes. Ele chega indicado por Edu Dracena, novo executivo de futebol do Clube", informou o Santos.

O profissional trabalhava há uma década no Palmeiras, na gestão do Allianz Parque, onde foi companheiro de Dracena nas últimas temporadas. Lipi tem 37 anos e trabalhou em empresas ligadas ao direito e em 2007 começou com o futebol.

"No futebol do Peixe, cuidará da estrutura e da parte administrativa, além de auxiliar em contratos e ajudar no relacionamento com as entidades ligadas ao futebol e outros times. Também será o responsável pela ligação com os outros departamentos do clube."

De olho no clássico com o Palmeiras, o técnico Fabio Carille comandou mais um trabalho nesta sexta-feira. Com o time definido, o treinador ajusta jogadas ensaiadas e busca entrosamento para somar a terceira vitória seguida que trará grande alívio na luta contra o rebaixamento.

Vinícius Zanocelo e Marinho, que cumpriram suspensão na rodada passada, serão as novidades. O Santos terá João Paulo; Danilo Boza, Robson e Emiliano Velázquez; Madson, Vinicius Zanocelo, Felipe Jonatan e Marcos Guilherme; Lucas Braga, Diego Tardelli e Marinho no clássico da Vila Belmiro, no domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.