Enric Fontcuberta / EFE
Enric Fontcuberta / EFE

Novo presidente do Barça se dirige a Messi em primeiro discurso: 'você sabe que não pode sair'

Joan Laporta conta com o Camp Nou lotado após a pandemia como um trunfo para segurar o camisa dez

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de março de 2021 | 22h42

Vencedor da eleição entre os sócios do Barcelona, Joan Laporta tomou posse e discursou como presidente do clube catalão pela primeira vez nesta quarta, no Camp Nou. E não perdeu tempo: colocou a permanência de Messi no time como uma das prioridades de seus mandato, e ainda se dirigiu diretamente ao argentino, que estava presente na cerimônia.

"Cheguei para tomar decisões, como convencer a Leo que siga, aproveitando que ele está aqui. Ele já sabe, sabe do carinho que tenho e que faremos tudo para que possa seguir. Você sabe que não pode sair, Leo", afirmou Laporta. O mandatário já esteve no cargo antes, ente 2003 e 2010, período em que Messi subiu para o futebol profissional e começou a brilhar. No período, o craque e o presidente tinham boa relação.

Laporta ainda conta com o Camp Nou como um trunfo para convencer Messi a ficar. "Se tivéssemos o estádio cheio, não sairia, certamente. Até nisso a pandemia nos irrita. O que fizer, ficará tudo bem. Mas tentaremos convencê-lo. Me perdoe te citar neste ato, mas sabe o carinho que tenho", disse o novo presidente do Barcelona.

A boa relação com Messi e a tentativa de convencê-lo a seguir no Barcelona foi uma das principais promessas de Laporta na campanha para a presidência do clube. Laporta sempre criticou a gestão de seu antecessor, Josep Maria Bartomeu, que acabou se tornando desafeto de principal jogador da equipe.

Messi realizou um pedido oficial para sair do Barcelona após a acachapante derrota por 8 a 2 sofrida para o Bayern de Munique nas quartas de final da Liga dos Campeões 2019/20. No entanto, apesar de rumores de que poderia fechar com o Manchester City, o contrato vigente com o time catalão segurou o argentino. Desde então, a permanência do ídolo se tornou uma questão vital para o Barcelona.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.