Novo técnico da Espanha promete seguir rota já traçada

Vicente del Bosque pregouuma mensagem de continuidade ao ser apresentado, nestaquinta-feira, como novo técnico da seleção da Espanha, atualcampeã da Europa. O ex-técnico do Real Madrid recebeu o apoio unânime docomitê executivo da Real Federação Espanhola de Futebol, naterça-feira, para ser o substituto de Luis Aragonés, que deixouo cargo para comandar o Fenerbahçe depois de ter levado osespanhóis à conquista da Euro 2008, no mês passado. "Os objetivos são claros. No curto prazo, temos de nosclassificar para a Copa do Mundo e atuar bem na Copa dasConfederações", afirmou Del Bosque durante entrevistacoletiva. "Também temos o objetivo de preservar o estilo com que aEspanha viveu um dos maiores momentos de sua história, eprecisamos manter o grupo que foi tão importante para essaconquista", acrescentou. O treinador, de 57 anos, que fez 18 partidas como jogadorpela seleção espanhola entre 1975 e 1980, disse não acreditarque o sucesso do país na Eurocopa tenha imposto um padrão muitoalto para ser mantido ou superado. A vitória contra os alemães na final da competição, por 1 x0, em Viena, rendeu à Espanha sua primeira grande conquista em44 anos."Muitas pessoas afirmaram isso, mas eu teria muito maisdificuldade se assumisse um time eliminado nasquartas-de-final, se tivesse de elevar o moral dos jogadores",disse. "Outros países estão com inveja da minha posição." "Quero aproveitar este momento e adicionar minhaexperiência e a minha forma de fazer as coisas a fim derealizar melhorias. O futebol é um ambiente que está mudandoconstantemente e, nele, não se pode ficar parado",acrescentou. "O caminho já está traçado e eu não pretendo me afastarmuito dele", disse. O novo técnico, um homem de jeito calmo, não quis respondera perguntas sobre a convocação de novos nomes para a campanhada Copa do Mundo e a primeira partida à frente da Espanha, umjogo amistoso contra a Dinamarca, a ser disputado no dia 20 deagosto. Os nomes do atacante do Real Madrid Raúl e do meio-campistaGuti, ambos deixados de lado por Aragonés em meio a uma grandepolêmica, foram citados, bem como o do jovem atleta BojanKrkic, do Barcelona. "Precisamos ter paciência. Raúl e Guti jogam por grandestimes e, claro, em outros tempos, eu trabalhei com eles. Quandose trata de tomar as decisões, eu vou ouvir conselhos, massempre farei o que for o melhor para a equipe", afirmou. "Bojan jogou pela Espanha nas categorias juvenis e eu achoque ele é um bom nome. Claro que vamos fazer uso dele." Ao ser consultado pela Federação Espanhola, Bojan, de 17anos, descartou a possibilidade de participar da Euro 2008,alegando as pressões de jogar em um grande torneio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.