Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Novo titular, Mateus Vital supera concorrência com 'medalhões' do Corinthians

Sornoza e Jadson estão no banco de reservas enquanto o meia de 21 anos tem sido a opção de Carille

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

03 de setembro de 2019 | 04h30

Depois de quase um ano e meio no clube, o meia Mateus Vital finalmente virou titular do Corinthians, deixando Sornoza e Jadson no banco de reservas. Responsável pela armação das jogadas, o meia de 21 anos está jogando centralizado, com um verdadeiro camisa 10, o que melhorou seu desempenho. Na partida diante do Atlético-MG, ele deu o passe para o gol de Gustavo, colocando o clube na terceira posição do Campeonato Brasileiro.

Nesta segunda-feira, o jovem titular foi liberado dos treinamentos para acompanhar no nascimento da filha. Um dos fatores que comprovam o bom momento do meia foi a recusa do Corinthians em vendê-lo para o futebol europeu. O diretor de futebol Duílio Monteiro Alves disse que o Corinthians recusou uma proposta da Roma, da Itália, por considerar baixo o valor da oferta - 8 milhões de euros (cerca de R$ 37 milhões).

Por conta disso, ele vê a saída do jogador como uma possibilidade remota. O Corinthians quer um valor aproximado entre 12 e 15 milhões de euros (R$ 55 milhões e R$ 69 milhões na cotação atual). O clube é dono de 85% dos direitos econômicos do atleta.

O ex-jogador do Vasco foi a solução encontrada por Fábio Carille para dar mais criatividade ao ataque corintiano diante da falta de resposta do time com Sornoza e Jadson. Na partida diante do Atlético-MG, ele foi o melhor em campo. Durante a parada da Copa América, o técnico Fábio Carille teve conversas individuais com Mateus Vital e também com Pedrinho. Ele elogiou os dois, pela criatividade e habilidade, mas cobrou maior poder de finalização. Ele queria que os dois chutes mais a gol. 

 

A boa fase individual também tem relação com seu novo posicionamento. Depois de ser escalado aberto pelo lado esquerdo, ao lado de um armador, agora Vital joga centralizado, normalmente com Pedrinho de um lado e Clayson ou Everaldo do outro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.