Novo vice corintiano ataca elenco e diz que só 7 servem

'Não podemos ficar com este time... vamos tirar as tripas para montar um grupo digno', afirma Mario Gobbi Filho

Fábio Hecico, de O Estado de S. Paulo,

05 de dezembro de 2007 | 08h54

Betão, Éverton Ribeiro, Felipe, Marcelo, Lulinha, Dentinho e Moradei. Com muito esforço, Mario Gobbi Filho, delegado há 20 anos e, desde terça-feira, o novo vice-presidente de futebol do Corinthians, revelou os jogadores do atual elenco que considera ter a cara do time. "Pode haver mais alguns, mas no momento só consigo me lembrar destes", afirmou o novo dirigente, aborrecido com o vexame do rebaixamento no Brasileiro e prometendo mudanças drásticas. Veja também: Mano Menezes é o novo técnico do Corinthians Noticiário completo do Corinthians  Você concorda com a contratação de Mano Menezes? Depois de se apresentar oficialmente na sala de imprensa do Parque São Jorge - Andrés Sanchez não pôde comparecer -, Gobbi, por muitas vezes, chegou a aumentar o tom de voz para mostrar sua revolta. Chegou a assustar quem não o conhecia. Apesar do estilo durão, como um delegado deve ser, no clube todos o consideram boa praça. O dirigente afirmou que, já nesta semana, deve haver mudanças radicais. A reformulação será geral. "Não podemos ficar com este time, ele não atende aos anseios do Corinthians", comentou. "Vamos fazer de tudo, tirar as tripas para montar um time digno. A torcida pode ter certeza de que a equipe de 2008 vai ter a cara do Corinthians. Não vai ser essa lama", garantiu, mesmo ciente de que o clube está com os cofres vazios e deve apelar para empréstimos - além de fortalecer o marketing - para a contratação de reforços. Na lista de Gobbi, a não aparição do nome de Bruno Octávio deve ter sido um ato falho já que o volante, prata da casa, renovou contrato por três anos. Gobbi não queria cargos na diretoria de Andrés Sanchez. Idealista do grupo Renovação & Transparência, demorou a aceitar a missão. Rendeu-se ao apelo público de Andrés feito na segunda-feira, e promete acabar com o corpo-mole e a falta de empenho no elenco. Jogadores com a fama de ‘chinelinho’ (preguiçosos) no atual elenco não têm vez. "O Gustavo Nery não tem a cara do Corinthians. Nosso perfil é o de jogador que tenha técnica e muita raça, que honre a camisa, ponha o coração na ponta da chuteira", ressaltou, criticando diretamente o lateral-esquerdo. "O universitário briga para entrar na GV (Fundação Getúlio Vargas) porque quando sai tem futuro brilhante", prosseguiu. "O Corinthians é uma GV. A pessoa aqui tem a grande chance da vida. Mas precisa ser profissional, ter compromisso com o clube, com a camisa e com o grupo. Nós queremos títulos, mas alguns só pensam em dinheiro. Só vão ganhar se o time vencer." Nesta quarta-feira, Gobbi vai apresentar Antonio Carlos como gerente de futebol. E a primeira tarefa será um encontro com Nelsinho Baptista para, provavelmente, avisá-lo de sua saída. Depois, Gobbi e Antonio Carlos analisarão atleta por atleta para fazer a ‘faxina no elenco’, pedida pela torcida na segunda-feira. "Primeiro faremos uma avaliação técnica do elenco. Nossa equipe de trabalho: dois diretores [Eli Werdo e outro, ainda indefinido], o Antonio Carlos [gerente] e eu. Vamos falar com todos, ver estatísticas, resultados, avaliar cada jogador com o novo técnico [considerou ato falho] e decidir por um único critério, o técnico. Quem tiver de sair, vai sair", conta o gerente.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansMario Gobbi Filho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.