Thomaz Jannuzzi/Grêmio Novorizontino
Thomaz Jannuzzi/Grêmio Novorizontino

Novorizontino aposta em gêmeos na semifinal do Paulista sub-20

Idênticos, o zagueiro Rique e o atacante Nando estão na disputa diante do Palmeiras neste sábado

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

11 Novembro 2017 | 07h00

Na primeira vez em que disputa o Campeonato Paulista sub-20, o Grêmio Novorizontino já está nas semifinais do torneio. A equipe começa a decidir uma vaga na decisão em casa, neste sábado, às 16 horas, diante do Palmeiras.

+ Campeonato Paulista sub-20 terá transmissão pela Facebook

A boa campanha, a terceira melhor da competição, é simbolizada por um fato curioso. A equipe tem irmãos gêmeos na equipe titular: o zagueiro Rique e o atacante Nando. Os dois confirmam que a reconhecida sintonia entre gêmeos é verdadeira também no futebol, mesmo que joguem em setores diferentes – um atua no ataque e outro na defesa.

“Às vezes, eu percebo o que ele fazer, como vai lançar. A gente se entende bem nos jogos”, conta Luiz Fernando Venâncio, o Nando, autor de oito gols no torneio. “É um grande prazer jogarmos juntos e poder usar nosso entrosamento para ajudar o time”, diz Rique, que participou do elenco profissional no Paulistão de 2017.

A presença dos gêmeos se tornou mais um motivo para a mobilização dos moradores em torno da campanha inédita. Para o jogo deste sábado, são esperados cerca de quatro mil torcedores no estádio Dr. Jorge Ismael de Biasi, em Novo Horizonte.

A boa campanha é o resultado do fortalecimento das categorias de base. Além da equipe sub-20, o Novorizontino mantém os elencos do sub-15 e sub-17. Atualmente, cerca de 90 atletas vivem no centro de treinamento do clube. Os recursos são provenientes dos nove patrocinadores e de diversos apoiadores que exibem suas marcas dentro e fora do estádio. Em 2018, a equipe profissional vai disputar a Série A-1 do Campeonato Paulista e a Série D do Campeonato Brasileiro.

Os gêmeos destacam a qualidade técnica do Novorizontino, mas esperam um jogo difícil neste sábado. O Palmeiras está invicto há 12 rodadas e joga com a vantagem de dois empates. Para o técnico Willian Sander, vários fatores explicam a campanha de 18 vitórias, quatro empates e duas derrotas em 24 jogos do Novorizontino.

“Eu me vejo como um técnico mais maduro, preparado para trabalhar em qualquer equipe do País e em qualquer categoria. Sem a matéria- prima, sem a qualidade técnica dos jogadores, não conseguiriamos chegar aonde chegamos. O clube nos dá confiança e estrutura para trabalhar. Poucas equipes de Série A têm o que nós temos. Todos os departamentos estão envolvidos. É um todo”, explica o treinador.

 

Mais conteúdo sobre:
Campeonato Paulista Novorizontino

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.