Ivan Storti/Santos
Ivan Storti/Santos

Novorizontino impõe mais uma derrota ao Santos e emplaca quinta vitória seguida

Técnico Ariel Holan poupa alguns jogadores e time alvinegro perde por 1 a 0, nesta sexta-feira, fora de casa, pelo Paulistão

Glauco de Pierri, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2021 | 00h20

O Novorizontino continua sua boa campanha no Campeonato Paulista Sicredi 2021. No final de noite desta sexta-feira, o time jogou em casa, em Novo Horizonte, e venceu o Santos por 1 a 0 e segue na zona de classificação para as quartas de final do torneio. Desgastado pela maratona de jogos, o Alvinegro foi para o jogo com os desfalques de João Paulo, Alison, Marinho e Soteldo, que foram poupados pelo técnico Ariel Holan. Do outro lado, o técnico Léo Conde conseguia algo raro – repetir a mesma escalação pelo 5.º jogo consecutivo – e o time chegou à sua quinta vitória consecutiva. 

 Com a vitória, o Novo Horizontino chegou aos 17 pontos na segunda colocação do Grupo C, liderado pelo Bull Bragantino. Em terceiro aparece o Palmeiras, cinco pontos atrás do time de Novo Horizonte, que tem um jogo a mais que o Alviverde.

Já o Santos segue atrapalhado no Paulistão. O time é o vice-líder do Grupo D com nove pontos, 11 pontos atrás do Mirassol, que tem um jogo a menos. O terceiro colocado é o Guarani, apenas um ponto atrás do time de Ariel Holan.

No começo da partida, as duas equipes demoraram para engrenar algum lance de perigo. Em um jogo de muita marcação, faltava velocidade na transição das jogadas dos dois times, que não buscavam atuar pelos lados do campo. A primeira oportunidade real do jogo surgiu aos 9 minutos, quando Gabriel Pirani bateu colocado, buscando o ângulo do goleiro Giovanni, mas mandou para fora.

Assim como na derrota por 2 a 0 para o Barcelona de Guayaquil pela Libertadores na última terça-feira na Vila Belmiro, o Santos mantinha mais posse de bola, mas era extremamente ineficiente na transição para o ataque e construía poucas jogadas para finalização. Em uma dessas chegadas, Marcos Leonardo levou para a direita e chutou, mas a bola foi para fora. 

Além do ataque inoperante, depois dos 25 do primeiro tempo o meio-campo do Santos ficou ainda mais lento e deixou de tentar municiar os atacantes do time. Os meias e volantes trocavam passes na intermediária entre eles e os zagueiros, quase nunca acionando ao menos os laterais. 

O Novorizontino passou a tentar empurrar o Santos para o seu campo e assim conseguiu chegar mais próximo ao gol de John. A equipe, que faz ótima campanha no Grupo C do Paulistão, chegou com perigo aos 31. Murilo Rangel recebeu na entrada da área e ajeitou para Léo Baiano, que bateu firme, mas a bola desviou na defesa santista e ficou fácil para John. 

Os dois times se arrastaram até o final da primeira etapa e o placar dos primeiros 45 minutos ficou mesmo no 0 a 0. Na segunda etapa, Holan voltou com Renyer no lugar de Ângelo.

 

E logo aos cinco minutos, o Novorizontino chegou ao ataque e tabelou como quis para abrir o placar do jogo. Léo Baiano recebeu de Cléo Silva, invadiu a área pelo setor esquerdo do ataque e cruzou. Jenison se livrou da marcação e finalizou de primeira, sem chances para John – foi o quarto gol do atacante da equipe do Interior. 

O Novorizontino quase ampliou aos sete minutos. Murilo Rangel cobrou escanteio e Léo Baiano subiu alto, na marca do pênalti. Sozinho, ele cabeceou para fora, com muito perigo para a meta santista.

Aos dez minutos foi a vez do Santos quase chegar ao seu gol. Marcos Leonardo recebeu de Jean Mota já dentro da área e na hora de chutar ao gol acabou sendo travado por Paulinho. No rebote, mesmo caído ele bateu para o gol, mas a bola passou raspando a trave de Giovanni.

Aos 23, Kaio Jorge entrou no Santos, mas quem esperava vê-lo em ação no comando do ataque se surpreendeu ao ver o jogador atuando a maior parte do tempo no meio-campo.

O Santos teve mais uma boa chance de empatar aos 29. Lucas Braga roubou a bola e saiu no contra-ataque. Ele abriu na esquerda para Kaio Jorge, que cruzou rasteiro na área, mas Paulinho antecipou Pará e afastou o perigo. 

Aos 40 minutos, o Novorizontino quase ampliou. Ricardo Luz recebeu lançamento na direita, chegou na linha de fundo e cruzou rasteiro para trás. Guilherme Queiróz apareceu livre, mas bateu de primeira e mandou por cima do gol.

Depois, até o fim, a equipe do interior tocou a bola e fez o tempo passar. Resultado merecido para o Novorizontino, que procurou muito mais o resultado do que o adversário. Ao Santos resta tentar descansar um pouco para encarar, amanhã, o rival Corinthians, às 20h, na Vila Belmiro.

FICHA TÉCNICA

NOVORIZONTINO 1 x 0 SANTOS

NOVO HORIZONTINO - Giovanni; Felipe Rodrigues, Róbson, Bruno Aguiar e Paulinho; João Pedro Barba (Lepu), Léo Baiano (Adilson Goiano), Cléo Silva (Douglas Baggio), Murilo Rangel (Ricardo Luz) e Danielzinho; Jenison (Guilherme Queiroz). Técnico: Léo Condé.

SANTOS - John; Pará, Kayki, Luan Peres e Felipe Jonatan; Vinícius Balieiro, Gabriel Pirani (Kaio Jorge) e Jean Mota (Lucas Lourenço); Ângelo (Renyer), Marcos Leonardo e Lucas Braga. Técnico: Ariel Holán.

GOLS - Jenison, aos 5 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Thiago Luis Scarascati.

CARTÕES AMERELOS - Felipe Jonatan, Renyer, Luan Peres, Murilo Rangel

LOCAL - Estádio Jorge Ismael de Biasi, em Novo Horizonte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.