Números atestam ofensividade e equilíbrio em vitória suíça

Os dois goleiros tiveram de trabalhar bastante durante a equilibrada partida entre Suíça e Togo, que terminou com vitória por 2 a 0 da seleção européia. As duas seleções arriscaram muitas finalizações, e com pontaria relativamente boa: a Suíça arriscou 15 finalizações, sendo 9 em direção ao gol, enquanto Togo chutou 10 vezes contra o gol suíço, obrigando o goleiro Zuberbuehler a sete intervenções - algumas delas difíceis, como no chute de Salifou, já aos 45 minutos do segundo tempo.Famosa por sua força defensiva, a Suíça não teve medo de ir para o ataque, já que precisava de uma vitória por pelo menos dois gols de diferença para superar a Coréia no Grupo G. Prova disso, além do maior número de finalizações, é que conseguiu mais escanteios - 8 contra 4 - e cometeu menos faltas - 14, diante de 18 dos togoleses.No controle de bola, as duas equipes foram rigorosamente equilibradas, com 50% para cada uma. E o atacante Alexander Frei, autor do primeiro gol do suíço e um dos vários artilheiros da Copa, com dois gols, foi eleito pela Fifa o melhor jogador em campo.Veja abaixo as estatísticas do jogo:Finalizações: Togo, 10; Suíça, 15 Finalizações certas: Togo, 7; Suíça, 9 Faltas cometidas: Togo, 18; Suíça, 14 Cartões amarelos: Togo, 3; Suíça, 1 Cartões vermelhos: Togo, 0; Suíça, 0 Escanteios: Togo, 4; Suíça, 8 Impedimentos: Togo, 6; Suíça, 5 Posse de bola: Togo, 50%; Suíça, 50% Melhor jogador da partida: Frei (Suíça)(Com fifaworldcup.com)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.