Números condenam a Ponte no Morumbi

O Morumbi é a asa negra da Ponte Preta. Desde 1981 o time de Campinas não vence ninguém, não apenas o São Paulo como outros adversários. Os últimos confrontos com o Tricolor aumentaram os números negativos, porque os campineiros foram goleados por 4 a 0, 4 a 1 e 5 a 2. Pior ainda: nestes 22 anos de jejum, a supremacia sãopaulina é enorme. Foram 19 vitórias e um empate. A expectativa de reverter esta história amanhã à noite não é boa, porque o time está repleto de problemas. Mas o técnico Abel Braga procura sempre manter o otimismo, lembrando que "nosso time já quebrou uma série de tabus no campeonato e pode superar mais este". Talvez o técnico não fosse a pessoa mais adequada para exagerado otimismo. Este confronto vai marcar o jogo de número 200 do técnico em Campeonato Brasileiro, com números negativos. Ele mais perdeu do que ganhou, o que não é nada recomendável. Em 199 jogos Braga perdeu 74, empatou 60 e venceu 65. Colcha de retalhos - Abel Braga já rebolou para escalar o time. Ele não terá sua dupla de zagueiros titular, porque Gabriel se apresentou à seleção brasileira sub-20, enquanto Gérson, expulso diante do Bahia, cumpre suspensão. O volante Roberto, capitão do time, foi vetado com uma lesão no músculo adutor da coxa direita. No ataque, Fabrício Carvalho, com uma tendinite na parte posterior da coxa direita é dúvida e pode ser substituído por Roger. Para diminuir a onda de azar, o volante Romeu e o lateral Ronildo, agora transformado em meia, voltam após cumprirem suspensão automática. Os dois treinaram levemente pela manhã junto com o elenco, que à tarde seguiu para a capital. Mas os problemas também extrapolam as quatros linhas. A temporada de deserções no Majestoso não acabou. O time já liberou ou perdeu 18 jogadores e, agora, vai ficar sem o atacante Sérgio Alves, que acertou sua transferência para o Ceará. Artilheiro do time com seis gols ele não aceitou os atrasos de salários no clube e nem mesmo a reserva imposta pelo técnico nos últimos jogos. Outro que pode sair é o meia Luizinho Vieira, pretendido pelo Sport Recife.

Agencia Estado,

23 de julho de 2003 | 16h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.