Números mostram tradição alemã em vitória nos pênaltis

Na vitória da Alemanha sobre a Argentina por 4 a 2 nas cobranças de pênalti após empate de 1 a 1, nesta sexta-feira, em Berlim, as estatísticas exemplificam claramente o quanto a tradição de camisas respeitadas estão se impondo neste Mundial. Aliás, o primeiro a ter seis campeões na fase de quartas-de-final.Em posse de bola, a Argentina - que possui um tradicional jogo de toques curtos e valorização do tempo de bola no pé - ficou com 58% contra 42% dos alemães, que sempre gostaram de jogar no contra-ataque, em jogadas de velocidade e lançamentos mais longos.Outra característica da seleção alemã é sempre buscar o máximo de finalizações possíveis, não importando a distância. Mas o argentinos também têm esse detalhe mais europeu em seu jogo fundamentalmente técnico comum aos sul-americanos. Tanto que as duas equipes se equivaleram muito nos chutes ao gol, com uma leve vantagem para a Argentina: 12 contra dez da Alemanha. Porém, percentualmente os alemães levaram vantagem na pontaria, pois ambas equipes acertaram cinco de suas tentativas.Até no quesito faltas a tradição prevaleceu. Também conhecidos por sua marcação agressiva e por vezes violenta, os argentinos fizeram muito mais faltas que os europeus. Os sul-americanos cometeram 32 infrações, sendo advertidos com quatro cartões amarelos. Já os alemães fizeram 23 faltas e levaram três cartões. Ou seja, mesmo sem nenhuma expulsão, a partida foi extremamente faltosa.Em escanteios e impedimentos, equilíbrio quase total. Foram seis tiros de canto para os argentinos e quatro pra os europeus. Nas jogadas de impedimento, empate. Por três vezes os dois times foram pegos cometendo esta infração. Números que exemplificam duas escolas de futebol totalmente distintas, porém, duas seleções de muita tradição e equilíbrio em seus confrontos. Aliás, nenhuma das duas equipes havia perdido uma disputa por pênaltis em uma Copa do Mundo. E desta vez quem fez a diferença foi o goleiro alemão Jens Lehman, que defendeu duas cobranças argentinas, uma do zagueiro Ayala e uma do volante Cambiasso.Porém, mesmo com a o papel crucial do arqueiro germânico, a Fifa elegeu o meia Michael Ballack como o melhor jogador da partida.Veja abaixo as estatísticas do jogo:Finalizações: Alemanha, 10; Argentina, 12 Finalizações certas: Alemanha, 5; Argentina, 5 Faltas cometidas: Alemanha, 23; Argentina, 32 Cartões amarelos: Alemanha, 3; Argentina, 4 Cartões vermelhos: Alemanha, 0; Argentina, 0 Escanteios: Alemanha, 4; Argentina, 6 Impedimentos: Alemanha, 3; Argentina, 3 Posse de bola: Alemanha, 42%; Argentina, 58% Melhor jogador da partida: Michael Ballack (Alemanha)(Com fifaworldcup.com)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.