Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Números no Brasileiro comprovam dependência do Corinthians por Jô

Atacante, que não joga neste domingo por contusão, é responsável diretamente por 41,6% dos gols da equipe no campeonato

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2017 | 07h00

Superar a ausência de não deverá ser uma das missões mais fáceis para o Corinthians contra o Cruzeiro, domingo, no Mineirão. Os números acabam reforçando o quanto o artilheiro da equipe é importante.

+ Ex-Corinthians, Malcom busca dividir atenção com Neymar em duelo entre PSG e Bordeaux

Jô é disparado o atleta que mais participou diretamente dos 36 gols da equipe no Nacional. O centroavante colaborou em 15 deles – 13 bolas na rede e duas assistências. Ou seja, ele teve importância direta em 41,6% dos gols marcados. 

Para se ter ideia do quanto o número é representativo, os segundos melhores no quesito, Rodriguinho (três gols e três assistências) e Marquinhos Gabriel (dois gols e quatro assistências), têm 16,6% de participação apenas.

Jadson, que chegou para ser o maestro, aparece em terceiro na lista. Ele fez quatro gols e deu uma assistência, o que lhe dá 14,2% de aproveitamento. 

+ Podcast Corinthians: Chegou a hora de Kazim mostrar serviço?

A “Jodependência” é tema sobre o qual os jogadores e o técnico Fábio Carille evitam falar. Balbuena disse na quinta-feira que o grupo conseguirá dar conta do recado mesmo sem o artilheiro. No sábado, o treinador contou ter conversado com Kazim para lhe passar tranquilidade e deixou claro que não espera que ele decida o jogo. 

+ Carille revela conversa com Kazim: 'Ele não precisa decidir o jogo'

“Tive uma conversa com ele, de não trazer essa responsabilidade de ter que decidir, de entrar no lugar de um dos melhores atacantes do Brasil. Ele está tranquilo e, se tiver oportunidade, tem de estar pronto para fazer”, falou Carille.

Esta será apenas a segunda partida do turco como titular. Ele ainda entrou em outros sete jogos e, por enquanto, não fez gol nem deu assistência. “Tem a questão do ritmo de jogo, pois o Jô não deu espaço para ele. Agora é passar confiança e deixá-lo bem a vontade para fazer o melhor. Não posso jogar nele a responsabilidade de ter de fazer gol. Espero que tudo aconteça normalmente.”

+ Goleiro ex-Corinthians e Flamengo vai defender o Uberlândia em 2018

Apesar do apoio ao atacante turco, Carille disse também que chegou a conversar com Marquinhos Gabriel e Clayson, para o caso de precisar mudar o esquema tático no meio da partida e ter de abrir mão de um centroavante. Assim, passaria a ter dois atacantes caindo pelas pontas. 

Para domingo a preocupação é com Jô, mas na segunda-feira o temor é com Gabriel. A comissão técnica acredita que ele será punido pelo STJD por ter feito um gesto obsceno para a torcida do São Paulo, no domingo passado. Maycon será julgado por um pisão em Petros, mas o clube aposta na absolvição. 

QUEM ELE É 

Colim Kazim

Idade: 31

Jogos: 24

Gols: 2

Clubes anteriores: Bury, Brighton & Hove Albion, Sheffield United (todos da Inglaterra), Fenerbahce-TUR, Toulouse-FRA, Galatasaray-TUR, Olympiakos-GRE, Blackburn-ING, Bursaspor-TUR, Feyenoord-HOL, Celtic-ESC e Coritiba

 

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthiansfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.