O carrasco Marcelo Ramos ameaça Atlético-MG

Recuperado de uma fratura na tíbia, que o tirou dos gramados por três meses, o atacante Marcelo Ramos retornou ao futebol na quarta-feira em grande estilo. O jogador foi o autor do gol do Corinthians, de cabeça, no empate por 1 a 1, diante do Fortaleza, que valeu a passagem do time paulista para as quartas-de-final da Copa do Brasil. Confirmado para o confronto contra o Atlético-MG neste domingo, no Mineirão, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, o baiano quer reviver no time paulista os grandes momentos que teve em Minas Gerais, jogando pelo Cruzeiro. Marcelo Ramos, que espera o início de uma nova fase de sucesso já nesse fim de semana contra o Atlético, confia no seu retrospecto contra o time mineiro, quando, ajudado pela "sorte", como mesmo revelou, tornou-se carrasco do primeiro campeão brasileiro, vestindo a camisa cruzeirense, atual detentora do título. "Sempre tive sorte contra o Atlético. Em quase todas as partidas que joguei contra, marquei gols. Lembro-me que quando jogava pelo Cruzeiro, marquei dez gols em jogos contra o Atlético. Depois, defendendo o São Paulo marquei outros dois." Porém, apesar de todo otimismo, Marcelo Ramos sabe que se o Corinthians depender apenas da sua "sorte", que não anda lá essas coisas, para superar o Atlético, terá muitas dificuldades no Mineirão. "Conheço bem a equipe e a torcida do Atlético. Sei que a pressão será muito forte no Mineirão, pois assim como estamos passando por um momento ruim, eles também estão em busca de sua primeira vitória no Brasileiro. E vão querer que seja em cima do Corinthians para ganhar confiança. Mas também estou confiante que faremos uma boa apresentação." Além de festejar o seu retorno ao futebol e de voltar a enfrentar o Atlético, o atacante comemora o fato de ter se entendido bem com o companheiro de ataque Gil. No gol que fez contra o Fortaleza, Marcelo Ramos completou de cabeça cruzamento feito pelo companheiro, acostumado a consagrar outros atacantes com suas assistências, assim como fez com Deivid e Liédson. "Espero que o Gil dê seqüência às assistências. Afinal, não é mistério para ninguém que, quando ele está bem, o seu companheiro de ataque também se aproveita disso. Tomara que consigamos repetir o sucesso de outras duplas no Corinthians."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.