O clássico entre Corinthians e Palmeiras pode ser o único de 2013

Novos confrontos, como na Libertadores, vai depender do rendimento dos times na temporada

RAPHAEL RAMOS, O Estado de S. Paulo

16 de fevereiro de 2013 | 18h33

SÃO PAULO - O Palmeiras é o time que mais enfrentou o Corinthians, assim como o Alvinegro é quem mais vezes jogou contra o Alviverde. Desde o dia 6 de maio de 1917, as duas equipes estiveram frente a frente 342 vezes. O jogo da tarde deste domingo, 17, no Pacaembu, no entanto, pode ser o único do ano entre os arquirrivais, já que o Palmeiras disputará a Série B do Brasileiro. Ainda há a possibilidade de Palmeiras e Corinthians se enfrentarem nas fases mata-mata do Paulista, da Libertadores e na Copa do Brasil, mas isso depende do rendimento das equipes ao longo do ano. Certo mesmo é apenas o jogo deste domingo.

A última vez que os dois times jogaram apenas uma vez em um ano foi em 2008, quando o Corinthians estava na Série B. Foi no dia 2 de março, vitória palmeirense por 1 a 0 pelo Campeonato Paulista. Valdivia fez o gol e, na comemoração, provocou os corintianos ao simular que estava chorando. Aquela também foi a última vez que o clássico ocorreu no Estádio do Morumbi. Depois, os jogos passaram a ocorrer no Pacaembu ou em Presidente Prudente. Outra marca daquela partida é ter registrado o maior público do clássico no século: 48.930 torcedores compraram ingresso.

O zagueiro palmeirense Henrique é o único atleta que participou do jogo que estará em campo hoje. Valdivia está machucado, assim como o corintiano Chicão, enquanto o goleiro Júlio César agora amarga a reserva no Alvinegro. Nos quase 96 anos de história do clássico de maior rivalidade do Estado foram raras as vezes em que Corinthians e Palmeiras se enfrentaram apenas uma vez no ano. Além de 2008, o fato se repetiu só em 1925, 1927, 1929, 1932 e 1936.

Em praticamente todas as oportunidades, os jogos foram cercados de muita polêmica. Em 1927, por exemplo, o Palmeiras (ainda chamado de Palestra Itália) venceu por 3 a 1 e Neco, maior ídolo da torcida do Corinthians à época, agrediu o juiz. Ele chegou a ser banido do futebol, mas conseguiu reverter a pena.

Em dezembro de 1929, na última rodada do Campeonato Paulista, o Alvinegro venceu por 4 a 1 em pleno Parque Antártica e foi campeão. Em 1932, o clássico válido pelo Estadual teve de ser adiado em quase quatro meses por causa da Revolução Constitucionalista. No dia 6 de novembro, o Palestra Itália venceu por 3 a 0, mas a vitória acabou manchada depois que se descobriu que o diretor Roque Di Lorenzo havia subornado o zagueiro corintiano Jaú.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.