O mundo homenageia 2 artistas da bola

Um duplo adeus num único dia. Neste sábado, o mundo do futebol pára e assiste às partidas de despedida de dois de seus maiores nomes nos últimos 20 anos: o brasileiro Raí e o argentino Diego Maradona. Em comum, apenas o talento com a bola. Com personalidade e comportamento distintos, ambos conseguiram reconhecimento e respeito, tanto de companheiros, quanto da crítica e da opinião pública. Em Paris, às 14 horas (horário de Brasília), Raí reúne, no estádio Parque dos Príncipes, uma seleção de seus amigos que vai enfrentar um combinado de atletas que vestiram a camisa do Paris Saint-Germain, equipe que o projetou na Europa, durante a década de 90. Embora não esteja certo, os organizadores dizem que são grandes as chances de o atacante Ronaldo, da Inter de Milão, prestigiar a festa. Zico foi convidado, mas não vai, porque operou o joelho.Três horas depois, as atenções se voltam para o estádio La Bombonera, em Buenos Aires, na Argentina. Lá, Maradona vai protagonizar uma partida entre jogadores argentinos contra estrelas do futebol. Os destaques, pelo menos anunciados, são Gamarra, Higuita, Valderrama e Suker. Mas quem promete roubar a cena é Pelé, que já confirmou que estará no jogo. ?Eu nunca tive problema algum com o Maradona. Fui convidado e estarei lá?, avisa o Rei, que ignorou solenemente as ironias do argentino, que não se conforma de ter de dividir com o brasileiro a honra de ?o melhor de todos os tempos?. Os dois jogos serão transmitidos ao vivo pela ESPN Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.