Juan Carlos Ulate/Reuters
Juan Carlos Ulate/Reuters

'O Neymar vai chegar voando no Mundial', afirma Ronaldinho Gaúcho

Pentacampeão em 2002, craque comenta sobre as chances do Brasil na Rússia, elogia o trabalho de Tite e aposta no hexa

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

04 Junho 2018 | 07h00

De todos os momentos inesquecíveis que Ronaldinho Gaúcho pendurou no varal estreito dedicado aos gênios do futebol, alguns fazem parte da história na seleção. Na Copa América de 1999, ele deu um chapéu no zagueiro e estufou as redes da Venezuela. Foi seu primeiro com a camisa amarela. Em 2002, os ingleses não entenderam como ele cobrou aquela falta encobrindo o goleiro David Seaman nas quartas de final. Estava aberto o caminho para o penta. Em uma de suas raríssimas entrevistas, o ex-atleta de 38 anos mostra confiança no hexacampeonato na Copa do Mundo da Rússia. “O Brasil está fazendo uma boa preparação e vai chegar forte para conquistar o título”, afirmou o “Bruxo” ao Estado na transmissão da final da Liga dos Campeões, semana passada, em evento organizado pela Heineken, patrocinadora oficial do torneio. Aposentado desde março – seu último jogo profissional foi em 2015 pelo Fluminense –, ele merece uma despedida mais pomposa. O Barcelona já está preparando homenagens. 

+ Confira tabela da Copa do Mundo da Rússia

+ Quiz - Teste seus conhecimentos sobre a história, bola, jogadores, mascotes e tudo sobre os mundiais

O Brasil será hexa na Rússia?

O time está fazendo uma preparação boa, passando bem por todas as etapas. Vai chegar forte para conquistar o título. É um dos favoritos. 

Qual é o ponto forte do Brasil?

É o plantel. Jogadores de qualidade, com experiência internacional e que atuam em grandes clubes. É um grupo muito bom. São jogadores jovens, de grande talento. Acredito que vai fazer uma boa competição. Acho que o nosso conjunto vai fazer a diferença na Rússia. 

Qual é o ponto fraco? O que é possível melhorar na seleção?

Não vejo algo que o time possa melhorar. O Tite está trabalhando os pontos que ele considera importantes. A seleção está no caminho certo. Vem jogando e se preparando bem. 

O que é fundamental para a conquista de uma Copa?

Uma boa preparação é muito importante. Depois disso, eu acho que iniciar bem a Copa é fundamental. É um torneio curto, com poucos jogos. Tem de começar bem. 

O jogo de estreia do Mundial é o mais importante?

Sim, sem dúvida. Se o time começa bem, fica mais fácil manter uma boa sequência. Uma vitória na estreia dá confiança. Pode não parecer, mas o primeiro jogo marca muita coisa. Marca para o grupo, que ganha força para os outros jogos, e marca também para os adversários. Por isso, o primeiro jogo é fundamental. 

Como você acha que o Neymar vai chegar após a cirurgia?

Ele vai chegar bem. Pelo que estamos acompanhando, a recuperação foi boa e ele já está treinando forte. Quando um craque do nível dele fica fora por algum tempo, volta mais forte. Vai voltar voando. 

Qual foi o seu papel na Copa de 2002? É o mesmo do Neymar?

Cada um tem um jeito de ser e de liderar. O meu sempre foi com alegria, com um astral legal em todo o grupo. Meu jeito sempre foi assim. Acho que o lado psicológico é bastante importante numa Copa. 

Que conselho você daria para o Neymar? E para o Tite?

Não posso dar conselhos para eles. Quero desejar sorte. São homens experientes e têm tudo para ajudar. Espero que eles tragam a Copa pra gente. 

Como os jogadores que atuam na Europa chegam para a disputa da Copa do Mundo? 

O desgaste é muito grande. Você acaba uma competição e já tem de se apresentar no dia seguinte e se preparar para o Mundial. É um momento complicado para o atleta. A gente não tem muito tempo para mudar o foco, pois são todas competições de alto nível. 

Você se sentia pressionado?

Pode ser difícil acreditar, mas não sentia pressão alguma. Eu ficava mais tenso na hora dos treinos, aquela expectativa, a hora que não passa. Depois, sempre fiquei tranquilo. Mesmo na hora dos grandes jogos, das grandes decisões. Jogar é o momento de maior alegria. 

Bate saudade de entrar em campo novamente?

Com certeza. Sinto falta dos grandes jogos. É o momento mais lindo que um jogador pode ter, como a disputa da Liga dos Campeões ou de uma Copa. Bate uma saudade... 

Quem vai ser o melhor jogador do mundo: Cristiano Ronaldo, Salah ou Messi?

Os três fizeram uma temporada maravilhosa. Cristiano Ronaldo e Messi já vêm mostrando que são os melhores do futebol mundial, mas agora o Salah está na briga. Ele fez uma temporada de alto nível. 

A Liga dos Campeões define o melhor do mundo?

É um torneio importante, o mais valorizado pelos europeus, mas não chega a ser definitivo. O prêmio de melhor do mundo é dado ao melhor da temporada. Entra tudo na conta. Ainda temos a Copa, que também terá um peso grande. Talvez o mais importante. 

É verdade que você vai se casar com duas mulheres?

Não (risos). É mentira. Não sei de onde saiu isso. 

Você se filiou ao Partido Republicano Brasileiro (PRB)?

Não. Eu fui lá só para acompanhar meu irmão (Assis). Não vou entrar para a política.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.