O Once Caldas vai de franco-atirador

Os colombianos do Once Caldas estão tranqüilos para o jogo de quarta-feira à noite, contra o Santos, na Vila Belmiro, partida de ida das quartas-de-final da Libertadores. Todos no clube sabem que o feito de ter chegado a esta fase da competição é muito mais do que eles esperavam. Por isso, adotaram a postura de franco-atiradores contra o time brasileiro. Jogadores e comissão técnica sabem que o Santos é superior. Mas acreditam que podem se classificar, principalmente se não perderem por uma grande diferença de gols na Vila Belmiro. Aí, tentariam a vaga em Manizales, onde lotariam o Estádio Palogrande com sua fanática torcida. Portanto, o objetivo é jogar na retranca, explorar os contra-ataques e, na pior das hipóteses, permitir uma vitória magra ao adversário. O time do técnico Luis Fernando Montoya tem a característica do futebol colombiano, com bom toque de bola e saída rápida para o ataque. Nas duas vezes em que disputou a Libertadores, nunca havia passado da primeira fase. No Campeonato da Colômbia, o time se classificou para o quadrangular final. Amanhã à tarde, deverá fazer o reconhecimento do gramado da Vila Belmiro. Pela manhã, realizam um treino tático.Viajaram para o Brasil, além da comissão técnica, 16 jogadores. Não é a primeira vez que os dois times se enfrentam. Na Copa Conmebol de 1998, cada equipe venceu por 2 a 1 em casa. O Santos avançou na competição na cobrança de pênaltis (3 a 2) e foi campeão diante do Rosario Central, da Argentina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.