O passo a passo do conflito

Reportagem do Estado de S. Paulo reconstitui, ouvindo diversas fontes, a escalada do conflito que resultou no encerramento do jogo entre São Paulo e Tigre no intervalo

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

13 Dezembro 2012 | 01h35

SÃO PAULO - A reportagem do Estado de S. Paulo ouviu diversas fontes numa tentativa de oferecer mais detalhes sobre a escalada do conflito que resultou no encerramento da partida entre São Paulo e Tigre antes do início do segundo tempo. Foram reunidos depoimentos de médicos do São Paulo, diretores do clube paulista e de repórteres argentinos da Fox Sports.

1) Titulares e reservas, acompanhados por membros da comissão técnica do Tigre, tentam invadir o vestiário do São Paulo pelo túnel da arbitragem.

2) Três seguranças do São Paulo estavam na porta do vestiário e foram os primeiros a dar combate aos invasores. Relatos dão conta de que havia cerca de 30 argentinos contra o trio de seguranças, que se machucou bastante. Eles chamaram reforços, outros seguranças que estavam no interior do vestiário.

3) Quando o número de seguranças do São Paulo chegou a oito, o conflito se equilibrou. O ímpeto dos argentinos foi contido, e a briga recrudesceu. A essa altura, os argentinos também se machucaram.

4) Os argentinos arrancaram pedaços de uma pequena mesa de madeira e os arremessaram contra os seguranças. Um dos seguranças do São Paulo sofreu um corte no dedo e levou quatro pontos.

5) Polícia Militar intervém e briga reflui.

 

 

  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.