O Santos é tricampeão paulista, com Neymar repetindo Pelé

O time da Vila ganhou em 2010 e 2011. E agora faz a festa novamente após duas vitórias sobre o Guarani na final

GABRIEL MELLONI , AE

13 Maio 2012 | 15h09

SÃO PAULO - O Santos é tricampeão paulista após bater o Guarani por 4 a 2 na final deste domingo no Morumbi. É a terceira vez que o time da Vila ganha um tri estadual. A primeira foi em 1960/61 e 62. Depois, faturou em 1967/68/69. Nas duas ocasiões anteriores, tinha Pelé no time. Agora tem Neymar.

RELATO DO JOGO E FICHA

O Santos é tricampeão paulista. Neste domingo, a equipe da Vila Belmiro confirmou o favoritismo e a vantagem que tinha diante do Guarani, venceu por 4 a 2, no Morumbi, e conquistou seu terceiro título estadual consecutivo, o que não acontecia na competição desde 1969, quando o próprio clube, ainda liderado por Pelé, chegou ao tricampeonato.

O título ainda confirmou a hegemonia santista no Estado e coloca cada vez mais a equipe como uma das melhores do Brasil. Liderado por Paulo Henrique Ganso e, principalmente, Neymar, o time chegou à 16.ª vitória na competição neste domingo, em 23 partidas disputadas - foram ainda três empates e quatro derrotas.

O 15.º triunfo havia acontecido na semana passada, quando o Santos praticamente garantiu a conquista com uma vitória por 3 a 0 diante do Guarani na primeira partida da decisão. Este é o 20.º título paulista do clube, que empatou com o São Paulo como terceiro maior vencedor da competição. Corinthians, com 26, e Palmeiras, com 22, são os principais campeões.

Agora, a equipe comandada pelo técnico Muricy Ramalho foca exclusivamente na Libertadores, na qual está na quartas de final e fará a partida de ida diante do Vélez Sarsfield nesta quinta-feira, na Argentina. Já o Guarani pensa na disputa da Série B do Brasileirão.

O JOGO

Com as equipes sabendo que o título estava praticamente definido, a partida começou sem responsabilidade de ambos os lados e, por isso, jogada de maneira bem solta. Assim, logo no primeiro minuto, o Santos abriu o placar. Se a vantagem já era grande ficou ainda maior quando Neymar deu linda enfiada de bola pela direita para Elano, que tocou cruzado. A bola passou pelo goleiro Emerson e Alan Kardec tocou de carrinho para marcar.

Apenas três minutos depois, o Guarani conseguiu o empate. Domingos lançou Danilo Sacramento pela esquerda, ele invadiu a área e bateu cruzado, fraco. Rafael falhou e soltou no pé de Fabinho, que só empurrou para o gol. O ritmo não diminuía e, aos 8 minutos, o Santos voltou a ficar em vantagem. Juan tentou tocar para trás e a bola tocou no braço de Fábio Bahia, dentro da área. O juiz entendeu como lance de pênalti, que Neymar bateu no canto esquerdo de Emerson para marcar seu 19.º gol no campeonato.

Alan Kardec teve a chance de ampliar aos 12, mas chutou em cima de Emerson. Aos 16, o Guarani voltou a deixar tudo igual. Elano saiu jogando mal, a bola ficou com Fabinho, que entrou na área pela esquerda e cruzou. Desta vez foi Durval que errou, furou, e Bruno Mendes ficou sozinho para marcar.

Depois do empate, a partida finalmente esfriou um pouco e a chance de gol seguinte só saiu aos 27 minutos, quando o atacante Neymar recebeu ótima bola de Elano dentro da área e bateu em cima de Emerson.

Como aconteceu ao longo de toda a primeira etapa, o Guarani respondeu logo depois. Medina recebeu a bola na entrada da área, limpou o zagueiro e bateu forte. Rafael fez boa defesa, mas a sobra ficou com Bruno Mendes, que cabeceou fraco e praticamente recuou para o goleiro santista.

Nos acréscimos, o time campineiro perdeu a chance de passar à frente no placar e colocar pressão no Santos para o segundo tempo. Medina recebeu ótima enfiada de bola pela direita, entrou na área sozinho, com três opções pelo meio. Na hora do cruzamento, o goleiro Rafael leu bem a tentativa do meia e cortou o passe.

Diferentemente do primeiro tempo, a etapa final começou muito mais tranquila. O Santos até teve uma boa oportunidade, com Paulo Henrique Ganso, aos 4 minutos, mas as equipes já não mostravam a força ofensiva do início de jogo. O time da Vila Belmiro tocava a bola esperando o tempo passar, enquanto o Guarani também demonstrava comodidade em campo.

Assim, a partida foi se arrastando até os 23 minutos, quando Elano recebeu ótima bola de Neymar na entrada da área e bateu no canto esquerdo de Emerson, que fez boa defesa. No minuto seguinte, Danilo Sacramento cobrou falta para a área, a bola passou por todo mundo e exigiu trabalho de Rafael.

Com o aumento no ritmo saiu mais um gol, novamente para o Santos. Aos 26 minutos, Neymar fez grande jogada pelo meio, passou por vários marcadores e tocou para Juan. A bola foi muito forte, mas o lateral conseguiu um lindo drible para cima de seu marcador e devolveu para Neymar. O atacante entrava na área e bateu forte. Foi o 20.º gol do artilheiro isolado do Paulista.

O Guarani ainda teve mais uma boa chance para empatar a partida, quando, aos 33 minutos, Fabinho chutou por cima um cruzamento de Thiaguinho, mas o desânimo da equipe campineira já era evidente. Nos acréscimos, Alan Kardec recebeu grande passe, passou pelo goleiro e marcou o quarto para confirmar a festa pelo tricampeonato.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 4 x 2 GUARANI

SANTOS - Rafael; Henrique, Durval, Edu Dracena e Juan (Léo); Arouca, Elano (Felipe Anderson), Ibson e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Alan Kardec. Técnico - Muricy Ramalho.

GUARANI - Emerson; Bruno Peres, Neto, Domingos e Bruno Recife; Ewerton Páscoa (Thiaguinho), Fábio Bahia, Danilo Sacramento e Medina (Max Pardalzinho); Bruno Mendes (Ronaldo) e Fabinho. Técnico - Vadão.

GOLS - Alan Kardec, a 1 minuto, Fabinho, aos 4, e Neymar, aos 8, e Bruno Mendes, aos 16 minutos do primeiro tempo. Neymar, aos 26, e Alan Kardec, aos 46 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Paulo César de Oliveira.

CARTÕES AMARELOS - Bruno Recife, Neymar, Juan, Fábio Bahia, Alan Kardec.

RENDA - R$ 2.667.232,00.

PÚBLICO - 53.749 pagantes.

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

AO VIVO

A FESTA

Muricy: "A seleção tem técnico e tem um plano até 2014. Naquela época, os dirigentes do Fluminense e da CBF estavam brigados, nem se falavam."

Muricy: "Quando o time está jogando bem e tem craques como Neymar, Ganso e essa turma toda, não dá para ficar falando muito. Técnico também atrapalha. Só falei porque relaxamos um pouco." Muricy está com os três filhos no Morumbi. Só a esposa não apareceu. Ficou em casa.

Muricy: "Esse Neymar é demais. Joga feliz, não quer se poupar. Eu vinha aqui no Morumbi ver o Pelé jogar. Agora, a torcida vem ver Neymar. Temos sempre de igualar na vontade porque qualidade esse time tem de sobra. É uma ansiedade terrível chegar à decisão. O Santos mereceu. Eu também estou feliz." 

Neymar rouba a cena na comemoração no campo. Ele é o mais fotografado. Ele está de sunga preta. Perdeu todo o seu uniforme. E foi para o vestiário.

Os jogadores recebem a taça e fazem a festa. Todos juntos, Neymar abraça o presidente santista, Luis Alvaro. O elenco está no palco montado pela FPF. Neymar usa na testa uma faixa: 100% Jesus. Ele diz: "Estamos repetindo Pelé e pelo menos chegando perto do que aquela geração fez."

Muricy: "Temos de ganhar. É legal, é bonito, mas se você não ganhar não adianta. Nós vivemos disso. Trabalho num time em que tenho a liberdade de fazer o que acho que tenho de fazer. Estou fazendo a história do Santos. O dia que eu parar de trabalhar, vou estar lá. Eu busco isso: títulos e história." 

Os jogadores dão a volta olìmpica.

Alan Kardec: "Ninguém sozinho consegue fazer as coisas. As chances de marcar aparecem. Sempre respeitei o Borges e ele a mim. Acima de tudo tem o Santos."

Borges: "Desde o início dissemos que o mais importante é a conquista coletiva. Agora começa a Libertadores. Estou feliz, apesar de estar fora, mas respeito a decisão do Muricy. Jogar tem gosto especial. Eu fui importante nesta conquista."

SEGUNDO TEMPO

46 min - GOOLLLL do Santos, de Alan Kardec: 4 a 2. Acabou. O Santos é tricampeão paulista, três vezes em sua história. É a primeira conquista do Santos no ano do seu Centenário. Os jogadores se abraçam no gramado. A torcida vai à loucura. Santos campeão paulista de 2012.

45 min - O juiz deu mais dois minutos.

43 min - Ronaldo bateu firme e o goleiro do Santos fez a defesa. O Guarani luta nesse final para tentar ao menos não perder os dois jogos. Perde esse por 3 a 2 e apanhou de 3 a 0 domingo passado.

41 min - Neymar já festeja com a torcida. Ganso e Nerymar colocam os defensores do Guarani na roda.

38 min - Felipe Anderson enche o pé após passe de Neymar, para boa defesa do goleiro Emerson. Dois minutos depois, Danilo bate e a bola desvia em Felipe Anderson. O Guarani tocou três vezes na área do Santos e não marcou o gol de empate.

36 min - Cabe ao capitão Edu Dracena levantar a taça.

33 min - O gol de Neymar coroa a campanha estadual do melhor jogador do Brasil. E faz a torcida explodir de alegria no Morumbi. O Guarani foi valente, mas sempre soube de sua inferioridade técnica diante do Santos. A bem da verdade, o segundo lugar ficou de bom tamanho para uma equipe que tenta se reestruturar ainda. Ao Santos, totais méritos pela vitória até agora.

26 min - GOOOOOLLLLLL do Santos, de Neymar: 3 a 2. Ele começou a jogada na entrada da área, passou por três e rolou para Juan, que também dá bom drible e devolve para Neymar. O craque fuzila e faz seu 20º gol no Paulistão, 27º na temporada e 108º na carreira pelo Santos. 

25 min - Falta perigosa contra o Santos. Danilo levanta na área e Rafael dá rebote depois de a bola passar por todo mundo na área.

21 min - O Guarani perdeu seu força. Já não ataca como no primeiro tempo.

20 min - A torcida do Santos faz a festa. Grita com a certeza de ser campeã. Tricampeã. O Santos disputa sua quarta final de Estadual seguida. Em 2009, perdeu para o Corinthians. Em ganhou as decisões de 2010 e 2011. E vai se dando bem em 2012 também.   

14 min - O Guarani dá o contra-ataque para o time do Santos.

11 min - O Santos corre com o freio de mão puxado porque tem outra decisão quinta-feira, contra o Vélez, pela Libertadores. A partida é na Argentina. Muricy deverá poupar seus jogadores nos minutos finais já pensando neste jogo. É o primeiro jogo das quartas de final.

08 min - O torcedor do Santos faz a festa no Morumbi. Perto de 52 mil torcedores estão no estádio. O Guarani não desiste. É um rival valente, mas de qualidade limitada. Está na final porque desbancou o Palmeiras e a Ponte Preta.

5 min - O Santos volta melhorar, toca a bola de pé em pé como fez no início do primeiro tempo. Ganso tentou de fora da área e a bola passou perto. Houve desvio.

1 min - Começou... O Santos está a 45 minutos de ser tricampeão paulista. As equipes são as mesmas da primeira etapa. O Guarani precisa de três gols. A iminente conquista do Santos é a primeira no ano do seu Centenário. O time briga ainda pela Libertadores e também vai disputar o Brasileirão.

FRASES DO INTERVALO

Arouca: "Houve um vacilo e tomamos os gols. O Muricy vai acertar no vestiário."

Medina: "Eles me pediram o passe. E o Rafael foi bem na jogada (era para ser o terceiro do Guarani)"

PRIMEIRO TEMPO

46 min - Rafael impede o terceiro gol do Guarani, de Medina. Eram três contra o goleiro. E ele antecipou o passe e fez a defesa. Acabou..

45 min - Acabou. Bom jogo no Morumbi. O empate por 2 a 2 foi justo. O Santos começou bem e depois dos gols segurou mais na defesa. O Guarani foi para cima desde o começo, precisava dos gols porque perdeu por 3 a 0 na primeira partida e marcou duas vezes. Continua precisando fazer três gols para mudar a história do tri santista. 

42 - Neymar está na esquerda, com Juan, e bem marcado. É o único do Santos que arranca com a bola dominada, bem ao seu estilo. Não está encontrando espaço nem o caminho certo. Apesar de o Santos começar fulminante, com gol no primeiro minuto, o Guarani fez um primeiro tempo de time grande. Pressionou e marcou dois gols.

38 min - Neymar e Domingos se estranham. Eles são amigos. Ficou no empurra apenas.

37 min - Falta perigosa para o Guarani na entrada da área. A chance era boa, mas Danilo bateu na barreira, e reclamou que houve desvio na mão de Edu Dracena. O juiz mandou continuar o jogo. Nada. Guarani continua no ataque, com perigo. Bola cabeçada em falta passou raspando a trave de Rafael, do Santos. O Santos não consegue atacar.

32 min - O Guarani arrisca de longe, fica em cima do Santos, tenta de todas as formas. A defesa do Santos já falhou duas vezes, com o goleiro Rafael e o zagueiro Durval. Os jogadores do Guarani apostam nisso. Agora, Rafael se redime e faz duas defesas importantes, uma delas em impedimento.  

27 min - Neymar enche o pé da direita para boa defesa do goleiro do Guarani. 

22 min - O Guarani pressiona o Santos, que fica em seu campo de defendendo. Usa da velocidade para sair. E sempre com perigo.

16 min - GOOLLLLL do Guarani, de Bruno Mendes: 2 a 2. Jogada pela esquerda e falha de Durval. Na sobra, Bruno Mendes tocou para fazer seu quarto gol no campeonato. O jogo é aberto.

15 min - O ritmo do jogo diminuiu. Começou a 100 por hora. O Santos toca e gira a bola desde seu campo. O goleiro Rafael deu dois chutões e complicou para o Santos.

10 min - Com menos de 10 minutos de jogo, três gols. As duas equipes vieram para atacar. O Guarani precisa dos gols, portanto, já se esperava isso do time de Campinas. O Santos não sabe jogar de outra maneira.

8 min - GOOLLLLL do Santos, de Neymar: 2 a 1. O craque cobrou pênalti e marcou seu 19º no Paulista, 26º na temporada e 107º com a camisa do Santos. 

6 min - PÊNALTI para o Santos. Mão de Fábio Bahia na área. Neymar se prepara para bater.

4 min - GOOOLLLLLL do Guarani: 1 a 1. Fabinho aproveita rebote do goleiro Rafael, que deixou a bola escapar de suas mãos, e tocou. Vadão comemora.

1 - GOOLLLLL do Santos, de Alan Kardec, na primeira jogada: 1 a 0. É difícil parar esse time. Neymar deu passe lindo para Elano, que tocou para o gol e pegou Alan Kardec na segunda trave. Festa da torcida. Vem outro massacre aí, a exemplo do que o Santos fez contra o Bolívar: 8 a 0, no meio da semana. Foi o 9º gol de Alan Kardec na temporada, seu sexto no Paulista.

1 min - começou... O Morumbi está lotado, claro, quase todos santistas. A conquista do Santos repete o tricampeonato de 67/68/69, com Pelé, há 43 anos. Neymar é o Pelé da nova era. É dele que se espera o futebol arte, bonito, objetivo. O Santos ganhou o primeiro jogo por 3 a 0 e agora pode até perder por dois gols de diferença.

PRÉ-JOGO - Por Daniel Akstein Batista

15h16 - Times e taça de campeão já estão no Morumbi

Ovacionado pela torcida, o Santos chegou completo ao Morumbi em busca do tricampeonato. O Guarani, azarão da tarde deste domingo, foi o primeiro a chegar ao estádio. "Respeitamos o Guarani, mas viemos para vencer", disse o goleiro Rafael. "Espero conquistar esse título com o Santos, que foi o time que sempre nos apoiou."

Objeto de desejo das equipes, a taça de campeão "desfilou" pelo estádio antes de a bola rolar. Em cima de uma caminhote – e rodeado de belas garotas -, o troféu deu a volta na pista de atlestismo do Morumbi.

Para entreter a torcida, um 'show' de motocross também rolou no Morumbi. Quatro pilotos fizeram acrobacias no estádio, com direitos a saltos de 10 metros de altura.

Assim como aconteceu no primeiro jogo da final do Campeonato Paulista, o São Paulo tratou de proteger o seu distintivo com um cercadinho, para evitar que qualquer jogador suba em cima dele em comemoração de gol, por exemplo.

Apesar do frio, a torcida chega em peso ao Morumbi. Quem está ganhando dinheiro fora do estádio são os vendedores de capa de chuva. Afinal, a previsão é que a água caia durante a partida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.