Divulgação
Divulgação

'O Santos está engasgado', diz são-paulino Rodrigo Caio

Time do Morumbi tenta quebrar tabu de 15 anos contra rival

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

19 de outubro de 2015 | 18h49

O nome Santos Futebol Clube traz maus pressentimentos para o São Paulo nos últimos 15 anos em confrontos de mata-mata. O jejum diante do rival faz o clube do Morumbi ficar preocupado para enfrentar o adversário de quarta-feira, no Morumbi, pela partida de ida da semifinal da Copa do Brasil. O volante Rodrigo Caio disse nesta segunda-feira que a equipe da Vila Belmiro está "engasgada".

Em 2015, o São Paulo foi eliminado pelo Santos na semifinal do Campeonato Paulista e no último confronto, pelo Campeonato Brasileiro, perdeu por 3 a 0 na Vila Belmiro. "Para mim, o Santos está engasgado. Quero muito vencer o time deles. É um objetivo de toda a nossas equipe, não só porque perdemos muitos jogos para eles, mas por ser uma semifinal de Copa do Brasil", disse Rodrigo Caio.

Desde o título na final do Paulista de 2000 o São Paulo não elimina o Santos em mata-mata. Desde então foram seis confrontos, quatro deles por semifinais do Estadual (2010, 2011, 2012 e 2015), um pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana (2004) e outro pelas quartas de final do Brasileiro (2004). O adversário desta quarta-feira ainda está no G4 do Brasileiro graças a uma boa sequência de resultados.

O São Paulo ainda terá de decidir a vaga fora de casa e sabe da necessidade de poder fazer um bom resultado no Morumbi. "Precisamos ter atenção com todo o time do Santos. Eles são rápidos e de muita qualidade. Precisamos anular as melhores alternativas deles de jogo", afirmou Rodrigo Caio, que elogiou a boa fase de Lucas Lima, santista convocado recentemente para a seleção brasileira.

Rodrigo Caio voltou a atuar como volante desde a chegada do técnico Doriva e no último domingo salvou o São Paulo da derrota em casa para o lanterna do Brasileiro, o Vasco. O jogador confirmou o empate em 2 a 2 com um gol nos minutos finais e admitiu que, para vencer o Santos, será preciso uma atuação mais convincente. "Precisamos mostrar o nosso melhor. A nossa oscilação vem ocorrendo há tempos, então por isso não estamos tendo uma sequência de vitórias", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.