Roberto Scola/Diário Catarinense
Roberto Scola/Diário Catarinense

OAB condena brincadeira no treino do Figueirense

Presidente César Britto afirma que a atitude não pode ser encarada como algo normal no ambiente do futebol

Júlio Castro, Agencia Estado

20 de março de 2009 | 20h25

A polêmica "punição" ao meia Jairo, que teve de usar um vestido rosa durante um treinamento do Figueirense, numa espécie de castigo por ter sido escolhido o pior jogador na atividade anterior, provocou polêmica e despertou a indignação até da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O presidente nacional da entidade, César Britto, condenou o ato através de uma nota de repúdio.

Veja também:

linkTécnico do Figueirense pune quem treina mal com vestido rosa

linkTécnico diz que punição com vestido foi ideia do elenco

Para César Britto, a humilhação pública, mesclada com preconceito, não pode ser entendida como uma atitude normal ou corriqueira de uma categoria profissional, ainda que seja no ambiente informal dos campos de futebol.

"Além do evidente abuso moral, pode se caracterizar como crime", disse o presidente da OAB. "São humilhações como estas, principalmente quanto se trata de futebol, que projetam o Brasil como um país que não cumpre com sua própria legislação."

Mais conteúdo sobre:
futebolFigueirenseOAB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.