Obina decide e Palmeiras vence Náutico por 3 a 0

O Palmeiras deu sequência à boa fase depois do título da Copa do Brasil e venceu o Náutico por 3 a 0, neste domingo, na Arena Barueri, pela 11.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com grande atuação de Obina, que participou de todos os gols da partida, o time paulista foi superior durante os 90 minutos e chegou ao resultado com tranquilidade.

GABRIEL MELLONI, Agência Estado

22 de julho de 2012 | 18h00

O triunfo levou o Palmeiras aos dez pontos, deixando a zona de rebaixamento e chegando à 14.ª colocação. Na próxima rodada, a equipe do técnico Luiz Felipe Scolari enfrentará o Bahia, nesta quinta, novamente em Barueri. Já o Náutico estacionou nos 13 pontos, em 11.º, e agora jogará contra o Coritiba, na quarta-feira, nos Aflitos.

O principal personagem da partida deste domingo foi o atacante Obina. Recém-contratado pelo Palmeiras, o jogador fazia sua primeira partida como titular neste retorno clube. E ele foi o destaque, marcando o primeiro gol, dando passe para o segundo, anotado por Mazinho, e chutando na trave a bola que resultou no gol de Márcio Araújo, o terceiro da equipe.

O JOGO - O Palmeiras controlava o jogo em seu começo, principalmente com as jogadas envolvendo Mazinho, que dava trabalho para Lúcio no lado direito do ataque. Aos 3 minutos, ele recebeu de Obina, invadiu a área pela direita e bateu para boa defesa de Felipe.

Oito minutos depois, Mazinho apareceu novamente. Ele recebeu de Valdivia na entrada da área, dominou e bateu para o gol. A bola saiu torta e sobrou para Obina tocar para a rede, mas o atacante estava impedido e o árbitro parou o lance. O chileno também levou perigo, cinco minutos depois, mas Felipe impediu o gol novamente.

De tanto insistir, o Palmeiras finalmente chegou ao primeiro gol. Aos 18 minutos, João Vitor tabelou com Mazinho e deu ótima enfiada de bola para Obina. O atacante bateu de primeira, cruzado, e marcou seu primeiro gol nesta volta ao clube.

O gol acordou o Náutico, que decidiu sair da retranca e atacar. Em lances seguidos, Bruno foi exigido, após dois cruzamentos que a zaga do Palmeiras não conseguiu afastar. Quando a equipe pernambucana vivia seu melhor momento, Obina foi novamente decisivo. Aos 29 minutos, o atacante recebeu lançamento pela direita e cruzou no pé de Mazinho, que só precisou desviar para fazer o segundo.

A vantagem de 2 a 0 fez o Palmeiras diminuir o ritmo e o próximo lance de perigo aconteceu apenas aos 40 minutos. Valdivia ganhou dividida na intermediária, avançou e tentou encobrir o goleiro Felipe, que conseguiu dar um tapa e mandar para escanteio a última chance do primeiro tempo.

Logo na volta para o segundo tempo, o time da casa chegou ao terceiro. E Obina, novamente, foi fundamental. Em rápido contra-ataque, ele recebeu na intermediária, cortou para a direita e bateu rasteiro. A bola tocou na trave e voltou no pé de Márcio Araújo, que só empurrou para o gol.

A tranquila vantagem no placar fez com que o Palmeiras controlasse o jogo, tocando de lado e esperando o tempo passar. Ao mesmo tempo, o Náutico já estava completamente desanimado e não esboçava nenhum tipo de reação. As alterações do técnico Alexandre Gallo não surtiram efeito e a equipe seguia totalmente dominada.

Destaque da vitória, Obina deixou o gramado aos 19 minutos para a entrada de Betinho e teve seu nome gritado pelos torcedores. Aos 28 minutos, após tabela com Valdivia, Mazinho ainda teve uma última boa chance, mas Felipe e Márcio Rosário impediram que a vitória se transformasse em goleada.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 3 x 0 NÁUTICO

PALMEIRAS - Bruno; Cicinho (Arthur), Leandro Amaro, Wellington e Juninho; Henrique, Márcio Araújo, João Vitor e Valdivia (Daniel Carvalho); Mazinho e Obina (Betinho). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

NÁUTICO - Felipe; Alessandro, Márcio Rosário, Jean Rolt e Lúcio (João Paulo); Gustavo (Ramírez), Elicarlos, Glaydson e Rhayner (Cleverson); Kieza e Araújo. Técnico: Alexandre Gallo.

GOLS - Obina, aos 18, e Mazinho, aos 29 minutos do primeiro tempo. Márcio Araújo, aos 5 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Lúcio, Cicinho.

ÁRBITRO - Edivaldo Elias da Silva (PR).

RENDA - R$ 254,860,00.

PÚBLICO - 7.407 pagantes.

LOCAL - Arena Barueri, em Barueri (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoPalmeirasNáutico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.