Felipe Rau/ESTADÃO
Felipe Rau/ESTADÃO

Obina deve sair do Palmeiras sem deixar saudades; Lista de dispensa sai na quinta

Atacante fez apenas três gols em 27 jogos com a camisa alviverde

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2012 | 15h02

SÃO PAULO - O atacante Obina voltou ao Palmeiras com a responsabilidade de ser à sombra de Hernán Barcos. Em sua primeira passagem pelo clube, em 2009, teve boas atuações, mas não foi o que aconteceu desta vez. Pelo contrário, em momento algum foi ameaça ao argentino e quando tentou atuar ao seu lado, também fracassou.

Ele chegou por empréstimo do Shandong Luneng, da China, em julho, e conseguiu acabar com uma brincadeira que o incomodava muito, que era a comparação com o atacante camaronês Samuel Eto’o. “Oh, Obina é melhor que o Eto’o”, gritava a torcida, que o transformou em um jogador folclórico.

Mas a segunda passagem de Obina pelo Palmeiras não teve nada de folclore ou brincadeira. Ficou marcada por poucos momentos de brilho e muitas pisadas na bola. A briga contra a balança quando chegou ao clube também foi uma luta extra e que o perseguiu durante alguns meses.

Fazendo uma auto-análise, ele admite que não fez por merecer todo o apoio da torcida. “Se eu falar que meu ano no Palmeiras foi bom, estou mentindo. Não tem como dizer isso, já que o time foi para a segunda divisão”. Os números comprovam que realmente ele não foi tão bem (veja abaixo).

Obina se defende e alega que não teve tantas oportunidades. “Respeito o que os outros falam, mas a verdade é que eu não joguei muito. Tentei fazer o meu melhor, mas por uma ou outra circunstância, as coisas não aconteceram. Cheguei para ajudar, mas o time caiu e isso é a coisa mais triste que já aconteceu na minha carreira.”

Embora seu nome seja praticamente certo na lista de dispensa, que será divulgada nesta quinta-feira, o atacante deixa claro que gostaria de ficar e ajudar o Palmeiras a voltar para a Série A e que teria como diferencial em comparação a este ano, o fato de conseguir fazer uma pré-temporada. “Eu queria ficar e ajudar o time a sair dessa situação que nós colocamos. Se eu pudesse fazer uma pré-temporada, seria maravilhoso e tudo seria diferente”, garante.

O futuro é uma incógnita. Ele tem contrato de empréstimo com o Palmeiras até o fim do ano e a tendência é voltar para o futebol chinês e esperar por propostas de clubes brasileiros. Até o momento só houve algumas sondagens, mas nenhuma proposta. “Ainda não sei onde vou jogar. Gostaria de permanecer, mas vamos ver o que vai acontecer”, explicou.

Números de Obina com a camisa do Palmeiras:

27 jogos realizados (12 como titular e 15 entrando durante a partida)

4 jogos pela Copa Sul-Americana (2 como titular e 2 reserva)

23 jogos pelo Campeonato Brasileiro (10 como titular e 13 como reserva)

3 gols marcados (2 pelo Campeonato Brasileiro e 1 pela Sul-Americana

5 cartões amarelos (5 pelo Campeonato Brasileiro)

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.