Obina faz 3 e Palmeiras vence Corinthians em Prudente

Obina roubou a cena em Presidente Prudente neste domingo. Com três gols, o atacante foi o destaque da vitória do Palmeiras sobre o Corinthians por 3 a 0, em jogo válido pela 14.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado manteve o time palmeirense em segundo lugar, agora com 28 pontos - perde do Atlético Mineiro no saldo de gols. Já a equipe corintiana ficou nos 23.

ANDRÉ RIGUE, Agencia Estado

26 de julho de 2009 | 18h25

No jogo de despedida do técnico interino Jorginho, que agora será auxiliar de Muricy Ramalho ao lado de Tata, o Palmeiras completou seu sexto confronto seguido sem derrota para o arquirrival - são mais de mil dias de invencibilidade. De quebra, igualou o feito obtido entre 1931 e 1934, quando também ficou seis partidas sem perder.

Neste domingo, o Palmeiras entrou em campo no interior paulista sob os olhares de Muricy, que ficou nas tribunas. Jorginho mudou o esquema e colocou o time no 4-5-1 - com Obina na frente e Souza como terceiro volante, ao lado de Pierre e Edmílson. Mano Menezes, por sua vez, armou o Corinthians no 4-4-2, com Diogo na lateral-direita e Diego na lateral-esquerda.

O esquema mais defensivo do Palmeiras, que segundo Jorginho teve a "aprovação do chefe Muricy", deu maior resultado no primeiro tempo. O clube ganhou o meio-campo e chegou mais vezes à área do rival. Aos oito minutos, Chicão derrubou Obina na entrada da área. Cleiton Xavier fez a cobrança e acertou o travessão de Felipe, perto do ângulo direito.

A vida do Corinthians ficou ainda mais complicada aos 23 minutos do primeiro tempo. Homenageado por ter marcado seu primeiro gol pelo time corintiano no Prudentão, justamente no clássico contra o Palmeiras pelo Paulistão, Ronaldo não teve sorte em sua segunda passagem por Presidente Prudente - deixou o campo com uma suspeita de fratura na mão esquerda, ainda no início do jogo.

No lugar do Fenômeno, Mano escalou o volante Moradei para tentar igualar a força no meio-campo. Não surtiu muito efeito. Aos 31 minutos, o Palmeiras chegou ao primeiro gol com Obina. Pierre fez belo cruzamento pela direita, o atacante aproveitou o cochilo de Chicão para desviar de cabeça, no ângulo direito de Felipe.

Após o gol, o Palmeiras criou outras chances para ampliar, principalmente com Diego Souza. Nos minutos finais, porém, a pressão foi do Corinthians. Aos 41 minutos, Jorge Henrique chutou de longe e Marcos defendeu. Aos 44, Dentinho desviou para o fundo das redes, mas estava em posição de impedimento e o gol foi anulado.

OBINA BRILHA - O segundo tempo foi todo do Palmeiras, e de Obina. Aos 15 minutos, Chicão fez pênalti bobo ao empurrar Cleiton Xavier dentro da área. O centroavante pegou a bola para bater. Na primeira cobrança, ele marcou, mas o árbitro deu invasão e mandou voltar. Na segunda, Obina também não desperdiçou e cravou 2 a 0.

E Obina queria mais. Iluminado, o atacante marcou seu terceiro gol aos 20 minutos. Em contra-ataque, Cleiton Xavier ganhou a disputa com Moradei e carregou a bola até o gol. Quando Felipe saiu, o meia deu passe açucarado para Obina, que apenas teve o trabalho de rolar para as redes - o atacante chegou a oito gols no Brasileirão e briga pela artilharia.

Com 3 a 0 no marcador, o Palmeiras foi soberano e controlou a partida até o final - a torcida chegou a gritar "olé" para o Corinthians. O time de Mano ainda perdeu Alessandro, expulso - além dele, Elias e Jorge Henrique não pegam o Santo André na quarta, e Ronaldo é dúvida. Já o Palmeiras tentará a liderança isolada contra o Fluminense, no Palestra Itália, na estreia oficial de Muricy Ramalho.

Ficha Técnica:

Corinthians 0 x 3 Palmeiras

Corinthians - Felipe; Diogo (Alessandro), Chicão, William e Diego (Marcinho); Jucilei, Elias e Douglas; Jorge Henrique, Ronaldo (Moradei) e Dentinho. Técnico: Mano Menezes.

Palmeiras - Marcos; Wendel, Maurício Ramos, Danilo e Armero; Pierre, Edmilson (Sandro Silva), Souza (Marcão), Cleiton Xavier (Deyvid Sacconi) e Diego Souza; Obina. Técnico: Jorginho (interino).

Gols - Obina, aos 31 minutos do primeiro tempo; Obina, aos 15, e aos 20 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Leonardo Gaciba da Silva (Fifa-RS).

Cartões amarelos - Diego, Alessandro e Elias (Corinthians); Sandro Silva, Edmílson, Armero, Maurício Ramos e Obina (Palmeiras).

Cartão vermelho - Alessandro (Corinthians).

Renda - R$ 867.035,00.

Público - 29.977 pagantes.

Local - Estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.