Obras do entorno do Beira-Rio estão atrasadas

Pavimentação está no início e preocupa, como as estruturas temporárias

Elder Ogliari, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2014 | 17h00

PORTO ALEGRE - O Beira-Rio vai ser reinaugurado, mas nem tudo está pronto. Faltam alguns arremates e ajustes em suas estruturas internas. Mas há gargalos. O principal é no entorno. A pavimentação do terreno está em andamento, para a posterior instalação das estruturas temporárias, motivo de maior preocupação da Fifa e o item mais atrasado da montagem do complexo para a Copa.

A pavimentação do terreno pertencente ao clube já começou, enquanto a de áreas municipais contíguas, a cargo da prefeitura, será feita a partir da semana que vem. O orçamento das obras do entorno é de R$ 8 milhões.

Assim, o maior problema é o das estruturas temporárias. A lei que concede isenções fiscais às empresas que contribuírem para a montagem de tendas, áreas de convívio, estacionamentos, rede de fibra óptica, entre outros itens, já está em vigor, mas os parceiros ainda não foram anunciados.

O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT), admite que essa parte do complexo projetado para a Copa pode ficar pronta alguns dias depois do prazo de 21 de maio, quando a arena passará à administração da Fifa.

A discussão sobre quem pagaria pelas estruturas temporárias do Beira-Rio foi longa e cheia de ameaças. O Internacional, que por contrato tinha obrigação de arcar com os custos, alegou não ter dinheiro. O presidente do clube, Giovanni Luigi, por duas vezes disse que o estádio ficaria fora da Copa se não aparecesse quem assumisse os gastos, estimados em R$ 30 milhões.

Então, governo do Estado e a prefeitura de Porto Alegre se movimentaram para criar um projeto prevendo isenção fiscal de cerca de R$ 25 milhões a empresas dispostas a bancar as estruturas – os R$ 5 milhões restantes virão do poder público, em itens que serão reaproveitados depois. Então, começou a batalha para a aprovação do projeto pela Assembleia Legislativa gaúcha. Isso, porém, só ocorreu após nova ameaça de exclusão do estádio, esta feita por José Fortunati. Falta, agora, encontrar os colaboradores e dar início às obras.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014Copa do MundofutebolInter

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.