Obras do Estádio de Johanesburgo estão seis meses adiantadas

Chefe do Comitê Sul-Africano da Copa 2010 se mostrou impressionado com as obras de infra-estrutura do país

EFE

21 de julho de 2008 | 15h05

As obras do Estádio da Cidade do Futebol de Johanesburgo, uma das sedes da Copa do Mundo da África do Sul de 2010, a primeira a ser realizada no continente africano, estão adiantadas em seis meses, segundo Tim Modise, chefe de comunicação do Comitê Sul-Africano de Organização do evento.   "O Estádio da Cidade do Futebol já está erguido, já é possível ver seu formato onde há um ano não havia nada", disse Modise diante das obras do estádio que terá capacidade para cerca de 95 mil espectadores.   "O local onde serão realizadas a partida de abertura e a decisão da Copa do Mundo deveria ser entregue à Fifa em outubro ou novembro do ano que vem, mas faremos isso em maio", comemorou Modise.   O dirigente sul-africano se mostrou "impressionado" com o andamento dos trabalhos em Johanesburgo e nas demais de cidades anfitriãs.   Segundo Modise, as palavras de Joseph Blatter, presidente da Fifa, de que a entidade teria um "plano B" caso o país não pudesse organizar a Copa foram "tiradas de contexto".   "Um organizador responsável deve ter um 'plano B' para o caso de acontecer uma catástrofe de grandes dimensões", ressaltou Modise em referência às palavras de Blatter.   "É a primeira competição deste nível realizada no continente africano", lembrou o dirigente, o que segundo ele permite "ter a sensação de que o mundo inteiro está unido, já que o futebol fala vários idiomas".  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.