Obras na África do Sul para Copa 2010 podem sofrer atrasos

A construção dos estádios para a Copa do Mundo de 2010 deve criar 107 mil empregos na África do Sul, mas questões relativas à compra de materiais e a escassez de matérias-primas podem adiar as obras, disseram as autoridades nesta quarta-feira.Subdiretor-geral do Departamento de Tesouro para a Copa, Malcolm Simpson revelou à Comissão de Finanças do Parlamento que os riscos da não conclusão do projeto são altos. "Restrições no fornecimento de matérias-primas são elevadas. A respeito das compras, há um possível litígio devido às más técnicas de avaliação de propostas e preparação de documentos", afirmou.O governo estima que a Copa estimule o crescimento da economia nacional, a maior do continente africano, ao atrair centenas de milhares de torcedores e turistas. Mas há dúvidas sobre a conclusão das obras até 2010. Simpson revelou que uma força-tarefa foi criada para ajudar as nove cidade que abrigarão os jogos, já que entre 80 a 100 milhões de rands (R$ 23 a R$ 28 milhões) seriam "torrados" por mês pelas prefeituras no auge das construções."Trata-se de uma obra significativa, e acredita-se que as empreiteiras terão de ter duas turmas trabalhando 24 horas por dia nesses lugares para garantir que os estádios sejam construídos a tempo", disse Simpson. O governo promete injetar um total de 17,4 bilhões de rands (R$ 4,9 bilhões) nos preparativos para a Copa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.