Robson Fernandjes/Estadão - 07/01/2014
Robson Fernandjes/Estadão - 07/01/2014

Odebrecht anuncia remoção de guindaste do Itaquerão

Construtora realiza a preparação para a retirada do módulo metálico danificado

Agência Estado

14 de janeiro de 2014 | 12h29

SÃO PAULO - A Odebrecht divulgou nota oficial nesta terça-feira para confirmar que concluiu a remoção do guindaste do Itaquerão que estava no local desde o grave acidente ocorrido em novembro do ano passado. Na ocasião, dois operários das obras do estádio morreram após o desabamento de uma peça de quase meia tonelada, içada pelo enorme guindaste, sendo que a mesma caiu sobre as arquibancadas do prédio leste do palco do jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014.

A construtora, responsável pela obra ao lado do Corinthians, também informou nesta terça que os "preparativos para a retirada do módulo metálico danificado (no acidente) estão em andamento".

Em 19 de dezembro do ano passado, a Odebrecht e o Ministério do Trabalho assinaram um acordo que proíbe que operadores de guindaste façam horas extras. José Walter Joaquim, operador do guindaste que desabou em 27 de novembro, estava há 18 dias sem folga, de acordo com o Ministério do Trabalho. A construtora, porém, nega e diz que o trabalhador folgou no domingo anterior ao acidente.

O Itaquerão receberá o confronto entre Brasil e Croácia, no dia 12 de junho, na abertura do Mundial, além de outros jogos da competição, e inicialmente o estádio deveria ter ficado pronto em dezembro. Com o acidente, o cronograma das obras atrasou e a Fifa espera que o Corinthians entregue a arena até 15 de abril, prazo estipulado como final pela entidade.

A fachada principal do Itaquerão acaba de ser concluída, após a colocação das últimas peças de vidro no prédio oeste do estádio, sendo que a Odebrecht confirmou nesta terça que os trabalhos de finalização de acabamentos seguem nos prédios sul, norte e no próprio oeste. Também prossegue a instalação dos assentos. Segundo informou a construtora, já estão fixadas cerca de 29 mil cadeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.