Odone, Koff e Bellini vão ao segundo turno no Grêmio

Os sócios do Grêmio terão três opções de candidatos no segundo turno da eleição presidencial do clube, marcada para outubro. Na noite de terça-feira, em votação realizada pelos conselheiros da equipe, três dos quatro concorrentes superaram a cláusula de barreira de 20% e se garantiram na próxima e decisiva etapa do pleito.

AE, Agência Estado

26 de setembro de 2012 | 11h20

A eleição contou com a presença de 314 conselheiros, que levaram Paulo Odone, Fábio Koff e Homero Bellini Jr. para o segundo turno. Já Eldir Antonini, que recebeu apenas dois votos, foi eliminado. Atual presidente do Grêmio, Odone liderou o pleito com 151 votos e demonstrou otimismo para ser reeleito pelos associados. Ele busca o seu quarto mandato presidencial.

"Esperava por este resultado. Fizemos mais que a metade dos votos do conselho e a gente atribui isso ao fato de que o conselho do clube acompanhou toda a gestão e sabe da importância da continuidade deste projeto com a inauguração da Arena e com o time na Libertadores. Agora vamos passar isso ao associado, que o futuro do Grêmio começa dia 8 de dezembro e não termina aí. Na medida em que o associado se apropriar disso eu tenho certeza que a gente garante a vitória também com eles", disse.

Fábio Koff conquistou 93 votos e tenta voltar a presidir o clube. Sob o seu comando, o Grêmio conquistou alguns dos maiores títulos da sua história, como o Mundial, em 1983, e duas Libertadores, em 1983 e 1995. "Nesse momento eu cumprimento as três candidaturas, o conselho, a comissão eleitoral e a presença de 314 conselheiros. Vieram aqui demonstrar que eles têm interesse no destino do Clube e me dirijo aos associados pedindo o voto deles para que consigamos trazer o título de tri campeão da Libertadores", afirmou.

Já Homero Bellini Jr. passou para o segundo turno ao receber 67 votos. "Estou muito feliz. O conselho teve maturidade na sua decisão. Era muito importante que o associado tivesse a condição de decidir entre as três propostas que tinham representatividade dentro do conselho. Agora é uma nova eleição, a gente sabe da dificuldade e sabe bem que estamos indo contra dois dos maiores e mais vencedores presidentes da história do clube, mas confiamos na proposta que temos", disse.

A eleição com a participação dos associados do Grêmio definirá o presidente do Grêmio para os anos de 2013 e 2014 e está marcada para 20 de outubro. A votação, porém, pode ser realizada no dia seguinte se a partida contra o Coritiba, válida pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro, for marcada para esta data. O sócio gremista pode voltar presencialmente ou através da carta-resposta que será encaminhada por correio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.