Divulgação/Oeste
Divulgação/Oeste

Oeste aposta em solução caseira e anuncia Renan Freitas como treinador

Clube paulista havia anunciado Marcelo Chamusca, mas o treinador foi para o Vitória, da Bahia

O Estado de S.Paulo

07 Dezembro 2018 | 16h51

O Oeste vai apostar em uma solução caseira para a temporada 2019. Após ser pego de surpresa com o anúncio de Marcelo Chamusca no Vitória, a diretoria do clube paulista se reuniu nesta sexta-feira e definiu que o treinador será Renan Freitas, membro da comissão técnica permanente da equipe.

Com 34 anos, Renan Freitas vem participando do curso da CBF, na Granja Comary, para tirar licença A de treinador e, ao término, se reapresentá ao Oeste para iniciar o planejamento visando o Campeonato Paulista, competição que o time retorna após ser vice-campeão da Série A2.

No Estadual, inclusive, Renan Freitas comandou o time nas quatro primeiras partidas, de forma interina, até ser substituído por Roberto Cavalo, que vinha sendo uma opção após a confusão envolvendo Marcelo Chamusca. O ex-auxiliar já soma 11 anos de Oeste.

Marcelo Chamusca acertou na semana passada com o Oeste e iria se apresentar assim que terminasse o curso da CBF. Nesse meio tempo, no entanto, o treinador acabou desistindo de dirigir o clube e assinando com o Vitória. O anúncio pegou a equipe paulista de surpresa, gerando até mesmo uma nota de repúdio.

"Apesar da divulgação do acordo feito com o técnico Marcelo Chamusca, o profissional não irá comandar o Oeste em 2019. A decisão foi tomada pelo próprio treinador, que descumpriu o trato e acertou com outro clube. Como não é uma prática da nossa agremiação, o Oeste lamenta a falta de ética e o aliciamento de um técnico que estava empregado. Também lamenta não poder contar com um profissional que havia dado sua palavra e já apresentado seu auxiliar e preparador físico ao clube. Em breve o Oeste FC irá anunciar seu novo treinador. A equipe se reapresenta no próximo dia 13, no CT da Vila Porto", divulgou o Oeste, na ocasião.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.