Oeste fica com o título da Série A3

O Oeste conquistou o título do Campeonato Paulista da Série A3 - terceira divisão - ao empatar com o Taquaritinga, por 1 a 1, neste domingo pela manhã, em Itápolis. Como no primeiro jogo os dois times também tinham empatado pelo mesmo placar, o título ficou para o time de melhor campanha durante a competição. O Oeste somou, na primeira fase, 53 pontos contra 52 do Taquaritinga. Na segunda fase, os dois times somaram quatro pontos cada. Ambos já tinham garantido o acesso para a Série A2 em 2003 . Por pura sorte, o polêmico critério de cartões não foi usado, porque também terminou igual. Nos dois jogos, cada time recebeu cinco cartões amarelos. O jogo começou em alta velocidade. Os times demonstraram que iriam mesmo partir atrás da vitória. As chances saíram dos dois lados. Mas quem abriu o placar foi o Oeste, aos 34 minutos, com o artilheiro Negretti. Após bate-rebate dentro da grande área e da defesa parcial do goleiro Rodrigo, a bola sobrou para o artilheiro, que tocou para o gol. Foi o 17º gol do vice-artilheiro da A3, que só perdeu para Magno, do Barretos, que marcou 23 gols. No segundo tempo, o Taquaritinga voltou para empatar. E não demorou muito para chegar lá. Após cobrança de falta pelo lado direito, o zagueiro André Beraldo tocou de cabeça. A bola bateu no travessão e sobrou para Rodrigo Carioca, que de cabeça, mandou a bola para o gol de empate, aos 10 minutos. A partir daí o jogo ficou truncado e a atenção ficou concentrada na aplicação dos cartões amarelos que poderia decidir o título. Mas no jogo houve vantagem do Oeste, que recebeu dois amarelos (Rodrigo e Cláudio) contra três amarelos do Taquaritinga (Rodrigo Carioca, Renan e Robson). No primeiro jogo, a vantagem era do CAT: recebeu dois amarelos contra três do adversário.Somando os dois jogos, igualdade em cinco cartões. Desta forma, o título foi decidido por um critério mais justo, o de melhor campanha. A festa começou no campo e se estendeu pelas principais ruas de Itápolis, que é a quinta cidade em extensão no Estado e conhecida como "capital mundial da laranja". Era tanta gente nas ruas, dando a impressão que seus 45 mil habitantes festejaram a conquista do time. Os jogadores desfilaram num trio elétrico e a cidade se enfeitou de vermelho e preto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.